COVID-19: Carta aberta ao governo português



Lemos com estupor na imprensa galega sobre a intenção do governo português de prorrogar as restrições à entrada de cidadãos espanhóis no território nacional até o mês de julho.

Visto a situação epidemiológica na Espanha ser muito mais grave do que em Portugal e visto a Espanha achar-se ainda num estado quarentena, esta decisão das autoridades portuguesas pareceria ser perfeitamente sensata e coerente.

Com tudo, cumpre considerar também a disparidade com que esta pandemia tem afetado as distintas regiões do Reino da Espanha, como se vê refletido no seguinte mapa de elaboração própria e atualizado diariamente:pandemia-mapa-europa

A versão em linha é interativa e fornece dados quantitativos, disponível aqui.

No mapa podemos apreçar como a situação epidemiológica de Galiza e o Norte de Portugal é praticamente idêntica.

Para mais, a epidemia parece já estabilizada em todas as regiões, como observamos na seguinte gráfica, também de elaboração própria e disponível aqui.

pandemia-grafico

Cumpre considerarmos, finalmente, que a taxa de mortandade é neste contexto uma “lag metric” (métrica atrasada) que reflete a situação de contágio de, na mínima, duas semanas atrás.

Somamos, portanto, a nossa voz à dos autarcas das duas beiras do Minho que estes dias chamaram a atenção sobre negativas consequências económicas que o já desnecessário feche da fronteira galaico-portuguesa está ter em ambas as Galaécias, e solicitamos do Governo da República a fim das restrições na fronteira minhota tão logo como a Galiza passar à Fase 3, prevista para a semana do 7 de junho.

Edelmiro Momám

Edelmiro Momám

Miro Moman nasceu em Ferrol (Galiza). Morou na Galiza, EUA, Itália, Irlanda, França, Alemanha, Catalunha, Eslováquia, Luxemburgo e Rússia, país no que reside desde 2018. Para além de uma desmesurada paixão pela ciência, tem o vício de se interessar por tudo.
Edelmiro Momám

Latest posts by Edelmiro Momám (see all)


PUBLICIDADE