Cooperação entre universidades portuguesas e galegas para melhorar inclusão social e mobilidade



As universidades que integram o Centro de Estudos Euro-regionais Galiza-Norte de Portugal (CEER), nas quais se inclui a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, do Porto, Minho, Vigo, Corunha, Santiago de Compostela e o Instituto Politécnico do Porto, viram um projeto para melhoria na cooperação universitária, em termos de inclusão social e mobilidade, ser aprovado pela Comissão Europeia.

universidadesO Projeto “B-solutions” tem como objetivo central a eliminação de barreiras e obstáculos administrativos no sistema universitário da Euro-região Galiza-Norte de Portugal, segundo notícia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Em concreto, o que se pretende é pôr termo às barreiras à mobilidade de pessoas com diversidade funcional. Para isso, o projeto prevê a análise dos principais impedimentos, fomentando a inclusão e a mobilidade, ao mesmo tempo que antecipa potenciais vias e mecanismos de solução.

O desenvolvimento do projeto, irá permitir que alunado, docentes, pessoal da administração e serviços, tenham maior facilidade em realizar estadias e deslocações a instituições do outro lado da fronteira, promovendo novas possibilidades de cooperação e garantindo os direitos das pessoas com diversidade funcional.

Para além da UTAD, o grupo é composto pelas universidades do Porto, Minho, Vigo, Corunha, Santiago de Compostela e pelo Instituto Politécnico do Porto.

[Este artigo foi publicado originariamente no Interior do Avesso]

Carolina Gomes

Carolina Gomes

A residir em Viseu, ativista na Plataforma Já Marchavas, pertence à equipa editorial do Interior do Avesso. Dirigente local e nacional do Bloco de Esquerda a nível local e nacional. Mestre em Antropologia pela Universidade de Coimbra, cidade onde nasceu.
Carolina Gomes


PUBLICIDADE