Comunicado da Associaçom de Estudos Galegos em relaçom ao termo *sentadela difundido polo Centro Ramón Piñeiro/RAG



Há uns dias o programa Dígocho eu, da TVG emitia um vídeo em que oferecia como termo correto *sentadela para referir-se aos agachamentos.

A Associaçom de Estudos Galegos emitiu um comunicado em resposta a isto, que reproduzimos a seguir:

Perante a recente difusom nos meios da comunicaçom social do termo *sentadela, inventado polo Centro Ramón Piñeiro e validado pola RAG como equivalente do castelhano sentadilla, que designa um tipo de exercício físico, a atitude sensata de toda a pessoa interessada na dignificaçom social e cultural do galego deve ser a de rejeitar frontalmente esse engendro verbal do oficialismo lingüístico. Com efeito, como a Comissom Lingüística da AEG tem explicado, a estratégia neológica (de criaçom de novos elementos lexicais) verdadeiramente regeneradora para o nosso idioma, a que proporciona soluçons idiomáticas, coerentes, económicas e vantajosas do ponto de vista sociolingüistico, consiste, em geral, numha constante coordenaçom com o léxico das variedades geográficas do galego socialmente estabilizadas, o lusitano e o brasileiro (com as escassas exceçons que eventualmente forem indispensáveis). Em contraste, a convergência neológica com o castelhano proporciona ao galego soluçons incoerentes e, com freqüência, também nom idiomáticas ou disfuncionais, as quais sempre contribuem para reforçar a dialetalizaçom e subordinaçom da nossa língua a respeito do espanhol. (De resto, se o equivalente galego do cast. sentadilla é para a RAG *sentadela, o de bocadillo será para ela *bocadelo?!)

A convergência neológica com o castelhano proporciona ao galego soluçons incoerentes e, com freqüência, também nom idiomáticas ou disfuncionais, as quais sempre contribuem para reforçar a dialetalizaçom e subordinaçom da nossa língua a respeito do espanhol.

Por conseguinte, a soluçom terminológica verdadeiramente regeneradora e emancipadora, neste caso como na generalidade dos casos, consiste em aproveitarmos em galego o correspondente termo já utilizado no ámbito luso-brasileiro, ou seja, agachamento, perfeitamente idiomático na língua autóctone da Galiza e que contribui para restituir a coerência do nosso léxico: se já coincidimos com portugueses e brasileiros em chamar quadril ao quadril, coxa à coxa, canela à canela e ao pé, coincidamos também em realizar agachamentos!


PUBLICIDADE

  • https://pglingua.org/index.php abanhos

    Que vergonha o desta gentalha, para eles só há uma língua a castelhana, e outra só pode ser uma adaptacão paralela de essa. Língua paralela e língua nossa nacional são incompatíveis.
    Estava eu olhando a tvg, e ao ver isso fiquei com espanto

  • ernestovazquezsouza

    Para mim que esse programa é um remake das Cousas da Língua de Constantino Garcia…

    Tudo anedota, muito discurso subliminal anti-reintegracionista e nenhuma utilidade real.

    • https://pglingua.org/index.php abanhos

      Penso que não é isso, é bem melhor