Comunicado do Conselho da AGAL



carvalho

Fonte: Moncho Rama.

Carvalho Calero será o próximo homenageado no Dia das Letras, o qual é um motivo de imensa alegria para a nossa associaçom, com que tivo um forte vínculo.

Entendemos que para Real Academia Galega foi umha decisom difícil, pois Carvalho aglutinou ao seu redor o movimento que iria defender a visom integradora do galego na Lusofonia, oposta à da RAG. Mas o tempo passa e as posições mudam, e hoje estám a acontecer cousas que há pouquíssimos anos eram difíceis de imaginar.

Basta ver que a maioria dos meios e opinadoras que escrevem sobre o assunto nom só estám a respeitar a decisom de Carvalho (de escrever o seu apelido com v e lh) senom que também estám a opinar abertamente sobre o seu ideário lusista. Pensamos que a RAG também deveria acompanhar esta dinâmica.

Todos temos as nossas posições e temos a certeza que todas podem ser de grande ajuda à normalizaçom do nosso galego se colaborarem. A melhor maneira de começar é, sem dúvida, prestar-nos atençom.

A nossa associaçom nom vai aforrar esforços nem recursos para divulgar a figura e a obra de D. Ricardo: o moço ferrolano que chegou a Compostela e aderiu a causa galeguista e republicana, o represaliado polo franquismo, o literato, o estudioso da literatura e, também, o grande referente do reintegracionismo. Com este fim, vai-se realizar um documentário sobre a sua figura, um site com recursos multimedia e a publicaçom de vários livros, que incluem a reediçom da sua novela Scórpio, uma antologia poética, uma história em banda desenhada e outros que iremos anunciando durante o ano Carvalho.

Nom queremos concluir este comunicado sem dar os parabéns à RAG pola sua decisom, à família de D. Ricardo e a todas as pessoas que percebem o seu legado como algo próprio.


PUBLICIDADE

  • Galego da área mindoniense

    110°aniversário do nascimento de Ricardo Carvalho Calero e 30 anos desde o seu passamento.
    Todo som números redondos. O ano 2020 parece ajeitado para a celebraçom do ano Carvalho.
    Ademais, ũu dos meus temores era que, mesmo se a RAG aceitava conceder-lhe o Dia das Letras Galegas a Carvalho Calero, o mais provável era que tentassem ocultar ou restar-lhe importância á sua última etapa reintegracionista. Após tudo, com Manuel Maria figérom algo similar. Afortunadamente, inda que há que agardar até o ano que vém, parece que desta vez as cousas van ser diferentes.

  • abanhos

    Na página da RAG falam de Carbalho Calero, e entre aspas apontam que a partir do 1981 se reclamava como Carvalho.
    Esquecem os da RAG que um nome é uma afirmação jurídica, e quando alguém a modifica essa é a que tem validade e se geraliza. É como em qiualquer outra questão, por ex. nos testamentos, o último é o que tem valor, nessas questões a última é a válida, porém na RAG começam ao anunciarem, que vão por pôr isso em questão.

    Mais que rreconhecer a Carvalho e o seu muito valor, que affirmam na declaração, pois chega pesquisar na página da RAG para saber qual é esse valor, e é exatamente, em termos RAG, um 13% do valor de Constantino, pois esse a importância em letras que se dedicam nessa página a Carvalho em comparança com Constantino.

    Aproveitemos o eco do ano para fazermos cousas, porém que a Rag não nos lostreguice aproveitando que lguns tem o virus binormativista em fase grave. É dizer já não como forma política de reclamar a igualdade e a democracia e o respeito nesta terra, para passarem a pensar que dando gato por lebre o guiso vai estar bem em qualquer mesa.

    • Galego da área mindoniense

      Tecnicamente, falam de Carballo Calero. Em nengum momento, usam Carbalho Calero. E Carvalho Calero, cando se referem ao período após o 1981 (“dende o ano 1981 asinou as súas obras e escritos como Carvalho Calero” ou “A partir desas datas empeza a asinar como Ricardo Carvalho Calero”).