Início

  • Bravas como espinhas

    Nas Aldeias de Ordes de Carlos Calvo vivem animais e plantas e mulheres bravas. Esta semana, o antropólogo achega-nos uma história sobre elas.

  • CAMILO DOMINGOS, O OUTRO MÚSICO DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

    Dentro da série que estou a dedicar às mais importantes personalidades da Lusofonia, onde a nossa língua internacional tem uma presença destacada, e, por sorte, está presente em mais de doze países, sendo oficial em oito, dedico o presente depoimento, que faz o número 131 da série geral, ao músico e cantor chamado Camilo Domingos, […]

  • Caleidoscópica lança novo número, ‘Conflitos’

    O quinto número da revista fotográfica conta com catorze colaboradoras e já está disponível na rede. Ademais, o projeto estreia novo desenho web.

  • A etimologia de minhoca

    Neste breve artigo, não vou propor nenhuma hipótese etimológica para a origem da palavra minhoca. Só vou tentar desbotar as hipóteses que propõem alguns filólogos portugueses e brasileiros. Antes de começar a ler o interessante livro de Fernando Venâncio, Assim nasceu uma língua, não sabia que a palavra minhoca era de origem desconhecida (ou “obscura”, […]

  • Mal de Olho estreia podcast sobre cinema de terror

    O site galego especializado na sétima arte anuncia que o episódio piloto está já em “fase de pós-produção e sairá nos próximos dias”

  • Sentença do TJUE de 19-12-2019

    Uma análise sobre a decisão jurídica do Tribunal de Justiça da União Europeia do Ramón Varela.

  • Cestos e castros?

    Umha nota sobre castros redigida por Isidoro Millán González-Pardo parece deitar algo de luz sobre os topónimos da Cestenha (Vila Maior) e Cestanhos (Parada), mas o que vem a continuaçom som especulaçons que só umha especialista nos poderá aclarar. Estudando a presença na toponímia galega do étimo céltico correspondente à atual palabra irlandesa ráth ou ráith, que nomeia os castros típicos desse […]

  • Eu podo

    Não sei se vocês gostam de jardinagem. Eu reconheço-me mão verde mas só com as suculentas e catos, que são um tipo de plantas para pessoas preguiçosas ou desajeitadas. Na Galiza com a humidade ambiental quase nem falta faz regar. Já conheço pessoas que estiveram um ano enganadas a dar água a plantas de plástico. Enfim, noutro […]

  • AMÍLCAR CABRAL E A SUA LUITA PELA INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ-BISSAU E CABO VERDE

    Dentro da série que estou a dedicar às mais importantes personalidades da Lusofonia, onde a nossa língua internacional tem uma presença destacada, e, por sorte, está presente em mais de doze países, sendo oficial em oito, dedico o presente depoimento, que faz o número 130 da série geral, a um grande luitador pela independência no […]

  • Novidades editoriais na antessala do Ano Carvalho

    As editoras Laiovento e Morgante apresentaram três obras sobre a obra e a vida do homenageado nas Letras Galegas do ano 2020