Análise

  • Dez visões pessoais sobre a política linguística

    Entre o dia 26 de abril e 11 de maio ocorreram na Universidade da Corunha (UDC) três palestras sobre política linguística. Os títulos destas três palestras foram: -A política linguística vista desde a Universidade (26 de abril) -A política linguística vista desde o associacionismo (3 de maio) -A política linguística vista desde o Parlamento (11 […]

  • DAR A CONHECER AOS ESCOLARES O VALOR DO MUNDO LUSÓFONO

    No dia 10 de junho celebra-se em Portugal o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. E, por extensão, de todas as comunidades lusófonas que existem no mundo. O feriado nacional assinala ainda o dia da morte do poeta Luís Vaz de Camões, em 1580, autor de Os Lusíadas, a maior obra épica […]

  • A Monarquia em Ortega (e IV)

    Esmorecimento do seu republicanismo   Em outubro de 1932, a Asociación al Servicio de la República, com muita pena e pouca glória anuncia a sua dissolução por considerar que a República estava já consolidada, e que tinha conseguido o seu objetivo, ainda que, em realidade, não conseguisse nenhum. Agora Ortega dedica-se a sentenciar por livre. […]

  • AGAL – Crónica da Assembleia

    O Conselho da AGAL decidiu descentralizar a realizaçom das suas assembleias, que nos últimos anos estavam a decorrer alternadamente em Ponte Vedra (outono) e Compostela (primavera). As primeiras (umha ordinária e outra extraordinária) fora destas cidades figérom-se ontem na segunda localidade galega mais importante em número de sócios: Ourense. Esta cidade tivo umha importância fundamental […]

  • Irene Veiga ganha o prémio O FACHO de teatro infantil, 2017

    Na sexta-feira, 26 de maio de 2017, no local das Portas Ártabras (rua Sinagoga 22, A Crunha), Irene Veiga recebeu o prémio do Concurso de Teatro Infantil 2017, convocado pola Agrupaçom Cultural O Facho. O júri estivo composto por Manuel Lourenzo, Diana Varela Puñal e Carme Martínez; atuando como secretario Henrique Sánchez Rodríguez. Irene Veiga Nasceu em 15 de […]

  • Origem do Termo Hespanha. Historicidade do termo (e III)

    Como foi o facto do Reino de Castela se apropriar do nome (H)espanha. Quais as causas favorecedoras disso? Introdução Se um dizer que Portugal apresentou protesto diplomático em 1833, quando o estado peninsular que não é Portugal se definiu como Espanha, por se atribuir Castela (e suas dependências), um nome que pertencia a todos os […]

  • Apresentação de “Mudança política e sistemas culturais em transiçom”

    Apresentação do livro “Mudança política e sistemas culturais em transiçom”, de Roberto Samartim terá lugar na terça-feira, dia 6 de junho, às 19:45 horas na Libraria Couceiro de Santiago de Compostela (na Praça de Cervantes). Intervirão Elias Torres Feijó e o autor do livro.    

  • Carlos David González Bermúdez: “Gostaria que se detivesse o processo de hibridação do galego com o castelhano, o que não deixa de ser uma morte devagar, lenta, para o galego”

    Valentim Fagim entrevista Carlos David González Bermúdez, que mora em Madrid, onde muitos dos seus amigos são também galegos e onde tenta transmitir a língua à sua criança de 4 anos. Acha um grande erro o modelo Ilg-Rag ter sido institucionalizado para o galego e é pessimista dada a indiferença social que existe em volta da língua. Deseja para a AGAL mais visibilidade social e que nas cidades o galego ganhe espaço entre as crianças.

  • CERNA aprova dar oficialidade à normativa internacional do galego

    A IIª Assembleia Nacional de Cerna, reunida o passado domingo, 21 de maio, aprovou a sua tese política e os seus novos estatutos. Na tese política incluía-se um apartado sobre cultura onde, entre outras declarações, figura a decisão de Cerna de dar oficialidade à normativa internacional do galego seguindo o modelo norueguês de duas normativas. […]

  • Ser ou não ser

    Não posso escrever nada sobre isto do ‘feminismo’ e menos dos feminicídios (que não são o mesmo que os formicídios por muito que alguns queiram), não tenho legitimidade nenhuma. Ao mesmo tempo não posso calar. Não quero nem penso calar. Não quereria que calássemos. Não quero espaços fechados, não quero compartimentos separados, não gosto dos […]