O volume, disponível em duas normativas, facilita o uso da obra em centros de ensino

A BD sobre Carvalho Calero inaugura unidade didática

O material, para Ensino Secundário, foi desenhado pola professora Susana Álvarez



capa-bd-carvalhoPronta para começar o curso, já está disponível na rede da mao da Associaçom Galega da Língua a Unidade Didática BD: Carvalho Coraçom de Terra. Susana Álvarez assina esta aproximaçom educativa à novela gráfica sobre o autor homenageado no Dia das Letras Galegas, a aprofundar nas possibilidades que achega a banda desenhada “Ricardo Carvalho Calero: Coraçom de Terra”, publicada por Demo Editorial e Através Editora. Centrada na didática da História, a Unidade repassa de jeito exaustivo a história galega do século XX a partir da narraçom contida na BD. O agrarismo, a República, a organizaçom política do galeguismo, a repressom franquista ou a transiçom política som alguns dos temas em que se investiga, a partir dos quadrinhos que reinventam a vida de Carvalho Calero. O volume pode-se descarregar de graça no site carvalho2020.gal tanto na norma internacional do nosso idioma como na versom ILG-RAG.
Segundo destaca a autora na introduçom, este trabalho “oferece-nos uma oportunidade para lermos e trabalharmos com as turmas a biografia do autor, um dos grandes vultos da cultura galega do S.XX e, no entanto, e incompreensivelmente, um grande desconhecido para o público geral. A sua experiência vital é um bom pretexto para levarmos às aulas, de um modo descontraído, a História do século passado e refletirmos sobre aspetos históricos, culturais, sociais… que ele próprio viveu e contribuiu a pôr em andamento e que explicam, em boa medida, a Galiza da atualidade”.
Segundo destaca a autora na introduçom, este trabalho “oferece-nos uma oportunidade para lermos e trabalharmos com as turmas a biografia do autor, um dos grandes vultos da cultura galega do S.XX e, no entanto, e incompreensivelmente, um grande desconhecido para o público geral. A sua experiência vital é um bom pretexto para levarmos às aulas, de um modo descontraído, a História do século passado e refletirmos sobre aspetos históricos, culturais, sociais… que ele próprio viveu e contribuiu a pôr em andamento e que explicam, em boa medida, a Galiza da atualidade”.
Sobre a sua aposta por orientar cara ao ensino da História este trabalho Álvarez salienta que “ainda que nos programas de ensino se contempla o estudo da realidade e da história de Galiza, na realidade acabam por se priorizar outros conteúdos, e o alunado acaba titulado a desconhecer muito da nossa história. Quando vi a obra para fazer a unidade didática, pareceu-me muito interessante, porque permitia abordar a figura de Carvalho, que resulta incrível que nom se conheça mais, mas também tratar o século XX a partir da sua vida”
Nesse sentido, a autora aponta que “talvez esta proposta permita fazer a diferença e contribuir para o conhecimento da nossa própria história entre as turmas. Parafraseando Carvalho Calero, “é ruim que assumamos a história de jeito fatalista, porque a história é obra da política, e o que umas pessoas fizeram, outras podem retificá-lo porque se nos topamos com umha herança dilapidada, com um património empobrecido ou com umhas finanças enfermas, haverá que sanear a economia degradada, e nom dar como normal o estado patológico”.
Para além da sua achega, destaca que “a BD daria também para debater sobre a língua; eu apenas fago umha proposta mas a obra poderia ser o ponto de partida para colaborarem vários departamentos. Poderia ser o de Língua com o de Geografia e História ou mesmo conteúdos mais artísticos como Música e Plástica, poderia dar projetos mui chulos”.
“A BD daria também para debater sobre a língua; eu apenas fago umha proposta mas a obra poderia ser o ponto de partida para colaborarem vários departamentos. Poderia ser o de Língua com o de Geografia e História ou mesmo conteúdos mais artísticos como Música e Plástica, poderia dar projetos mui chulos”
Dentro do potencial didático de “Ricardo Carvalho Calero: Coraçom de Terra” assinala que “gostei muito da abertura da BD, a ucronia e a linha do tempo alternativa. Lança essa hipótese do que teria sido, e isso é algo muito interessante com o alunado. Essa estratégia poderia permitir repensarmos algo na própria aula como podiam ter sido as cousas”.
“Ricardo Carvalho Calero: Coraçom de Terra” é umha biografia ficcionalizada sobre o autor homenageado no Dia das Letras Galegas. Na mesma aborda-se a vida e a obra do autor a partir dos seus próprios textos e lembranças e propom-se, a partir deste percurso, revisar a história da cultura galega ao longo do século XX.
A obra arranca em Lisboa, 1996, numha realidade alternativa. Durante o ato de fundaçom da COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA, Ricardo Carvalho Calero, representante da Galiza e um dos principais intelectuais do galeguismo, imagina, momentos antes de tomar a palavra, como teria sido a sua história e a da sua Terra se o passado tivesse acontecido de umha forma diferente.
Xico Paradelo, veterano membro dos coletivos de BD Frente Comixario e BD Banda, assina os textos desta obra, que conta com o trabalho de Iván Suárez na parte gráfica. Suárez é conhecido como autor de três obras de banda desenhada sobre a figura de Castelao com roteiro de Inacio Vilariño. A obra conta também com o trabalho de Irene Veiga e Carlos Rafael Ramos nos roteiros.

O livro de 124 páginas em formato A4 vertical a preto e branco, encadernado em capa dura, está editado em parceria pola Através Editora e a Demo Editorial. A ediçom conta, além disso, com o apoio da Xunta de Galicia, a Asociación Cultural BD Banda, as livrarias Paz e Kómic, A Mesa pola Normalización Lingüística e os concelhos de Ferrol, Lugo, Santiago de Compostela, Carvalho e Ponte Vedra.

 

 


PUBLICIDADE