Bienal do Livro do Rio de Janeiro abre espaço para influenciadores do YouTube

Bienal do Livro do Rio de Janeiro abre espaço para influenciadores do YouTube



bienal-do-livro-divulgacao

Hoje abrem-se os portões da 19ª Bienal do Livro do Rio que, entre outras inovações, terá espaço para influenciadores do YouTube, como Luccas Neto, e uma floresta encantada de contos de fadas.

A tradicional feira, terá o Japão como país homenageado de 2019 e oferecerá, além da presença de autores e lançamentos japoneses, oficinas de mangá, origami, entre outras atrações.

Os organizadores estimam alcançar 5,5 milhões de livros vendidos até o final do evento, dia 8 de setembro.

Entre os lançamentos mais esperados está o o primeiro volume da trilogia “Escravidão”, de Laurentino Gomes, sobre um dos temas mais caros da História do Brasil e que sempre mereceu um estudo e divulgação mais aprofundados.

Laurentino Gomes, que foi entrevistado pelo Portal Galego da Língua, é o famoso autor da trilogia “1808-1822-1889”, que conta sobre momentos decisivos da história do Brasil.

Outro lançamento bastante aguardado é  “Uma Viagem do Brasil ao Japão”, de Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, adorada por crianças e adultos há mais de 50 anos.

A escritora de livros infantis, Ana Maria Machado será homenageada na XIX Edição da Bienal Internacional do Livro Rio pelos seus 50 anos de carreira. Toda a obra da autora, da literatura infantil aos ensaios e romances, terá destaque no festival, que acontece de 30 de agosto a 8 de setembro no Riocentro.

A primeira mesa do Café Literário, no dia 30 de agosto, às 17h, será dedicada a ela. A escritora conversa sobre as cinco décadas dedicadas à literatura com o anfitrião da Bienal do Livro Rio, Marcos Pereira, presidente do Sindicato dos Editores de Livros (SNEL).

Entre as mesas de debates, a Bienal terá duas voltadas para o universo LGBTQA+, discutindo temas como HIV, romances, contos e poesia, pretendendo criar um ambiente de troca com o público onde os autores poderão falar o que os motivou a escrever cada obra e o que pensam sobre a importância da literatura LGBTQA+ para a construção de uma sociedade mais diversa e plural. Quem media a mesa “Literatura Arco-Íris” é Felipe Cabral, cineasta, escritor e ator que lançou recentemente o livro “40 anos esta noite”, pela Editora Giostri.

A outra mesa de debates, também comandada por Cabral, terá como tema “Literatura Trans”.

As entradas para a Bienal do Livro são cobradas e custam R$ 30, valor inteiro, e R$ 15, a meia entrada, de acordo com o sítio do evento tem direito à meia entrada os estudantes, portadores de necessidades especiais e seus acompanhantes, professores da rede pública carioca, jovens até 29 anos pertencentes a famílias de baixa renda e idosos (acima de 65 anos).

O evento está dividido em quatro pavilhões:

  • Pavilhão 2 – Laranja:área infantil, batizada de “Pela estrada afora”;
  • Pavilhão 3 – Azul:Espaço de Leitura e Aprendizagem, para professores, e o Café Literário, de palestras.
  • Pavilhão 4 – Verde:Arena #SemFiltro, de palestras; Praça Copacabana, para bate-papos; e os auditórios Lapa e Madureira.

Mais informações e programação completa no sítio.

Também é possível baixar o app oficial da Bienal do Livro Rio, nas lojas digitais Android e Apple.

José Carlos da Silva

Desde 2008, José Carlos da Silva é correspondente do PGL no Brasil. Residente em Campinas (São Paulo), é produtor cultural e periodista. Como produtor cultural trabalha pela difusão da cultura caipira, que tem na viola de 10 cordas, sua maior expressão.


PUBLICIDADE