Três contos do Machado: Banda desenhada convida a conhecer os grandes clássicos da literatura



3contos_livroSão muitos os motivos para ler Machado de Assis. Um deles é poder mergulhar nesse universo por meio da banda desenhada “Três contos do Machado”, lançado durante o mês de junho pelos artistas Caeto e Masanori Ninomiya e publicado pela Editora Miolo Mole.

Foram escolhidos os contos “Um apólogo”, “Na arca” e “A cartomante”. Aparentemente esses textos não fazem conexões entre si, mas, essa impressão é apenas de superfície. Machado de Assis consegue inserir questões humanas e críticas sociais até em uma conversa entre uma agulha e uma linha de costura.

A criatividade, objetividade e a profundidade dos textos de Machado o transformaram em um dos maiores escritores brasileiros e estudado por especialistas no mundo todo. Contudo, é muito comum a dificuldade de leitura das gerações mais novas, em razão de usar termos e frases da língua portuguesa do século 19, muito diferente da utilizada hoje.

A criatividade, objetividade e a profundidade dos textos de Machado o transformaram em um dos maiores escritores brasileiros e estudado por especialistas no mundo todo.

Isso torna ainda mais importante uma publicação em banda desenhada. Outra forma de inclusão, principalmente para leitores cegos ou atípicos, oferecida pela publicação é por meio da audiodescrição.

Na audiodescrição, as imagens são transformadas em palavras e assim, a história é contada com ritmo e melodia, tornando-a ainda mais acessível a todas as pessoas.

Os autores

A reunião dos dois artistas é um pouco diferente de outras duplas. O artista Caeto é professor de Masanori Ninomiya e, desta união, já tiveram trabalhos lançados na França.

Para o “Três contos do Machado”, Caeto foi o responsável pela adaptação do texto e arte-final e as ilustrações foram assinadas por Masanori.

O projeto, premiado na categoria “Histórico por Realização em Literatura” no edital de premiação viabilizado pelo Programa de Ação Cultural de São Paulo – PROAC/SP, por meio da Lei Aldir Blanc, resulta na publicação do livro inédito.

Informações e contato

Instagram = @editoramiolomole

Sítio Web = https://www.editoramiolomole.com/

José Carlos da Silva

Desde 2008, José Carlos da Silva é correspondente do PGL no Brasil. Residente em Campinas (São Paulo), acredita que para a Galiza "Não existe paixão fora do Reintegracionismo." É periodista, produtor de conteúdo e revisor. Escreve contos, poemas e divagações, mas ainda não publicou livros.


PUBLICIDADE