Todos os artigos de Paulo Gamalho

Paulo Gamalho nasceu em Freixeiro (Vigo) em 1969. É licenciado em Filologia Hispânica pola USC e Doutor em Linguística pola Université Blaise Pascal, França. É docente-investigador especializado em linguística computacional.
  • Por uma língua patrimonial sem castelhanismos: resposta às teses do livro de Fernando Venâncio

    Petiscos de Antimatéria abre o debate sobre o novo livro de Fernando Venâncio e convida a refletir sobre os erros e as estrategias do galego.

  • A etimologia de minhoca

    Neste breve artigo, não vou propor nenhuma hipótese etimológica para a origem da palavra minhoca. Só vou tentar desbotar as hipóteses que propõem alguns filólogos portugueses e brasileiros. Antes de começar a ler o interessante livro de Fernando Venâncio, Assim nasceu uma língua, não sabia que a palavra minhoca era de origem desconhecida (ou “obscura”, […]

  • Patacas II: de Macau a Nova Zelândia

    Disque segundas partes nunca foram boas, mas tenho que seguir falando de patacas após o meu primeiro artigo sobre a origem do nome da moeda de Macau. A viagem do termo pataca vai, desta volta, de Ásia a Oceania, seguindo os pegadas das expedições marítimas do século XVI. Em 1525, três anos depois que a […]

  • O pluricentrismo no polissistema galego-português

    Ciência e língua vão da mão nos novos Petiscos de Antimatéria do investigador Paulo Gamalho, quem elabora uma topologia da situação do galego.

  • O binormativismo infantil: Mais uma resposta a Francisco Castro

    Paulo Gamalho faz mais uma achega sobre o modelo binormativo, desta volta em resposta ao texto de Francisco Castro

  • Da Blockchain ao anarquismo de Ricardo Mella

    Paulo Gamalho explica o anarquismo escondido por trás das ‘bitcoin’ para ligá-lo com o ideário de Ricardo Mella e o ativismo social do nosso país.

  • A pataca galega e a pataca de Macau

    O meu amigo José Ramom Pichel perguntou-me há poucos dias donde vem o termo “pataca” para referir-se à moeda de Macau, antiga colónia portuguesa na atual China. Curiosamente, pouco depois, recebim um convite duma antiga colega que trabalha lá para participar num workshop sobre tecnologias da língua portuguesa em Macau. Tudo no mesmo dia. Linda […]

  • A Norma Internacional e a Norma Nacional

    Vou tentar não maçar demasiado o pessoal com este tema que já foi tratado por Eduardo Maragoto em um esclarecedor artigo no PGL. A minha intenção não é repetir os argumentos, com os que concordo, mas adicionar novas ideias que ajudem a ter uma visão mais ampla do fenómeno do binormativismo na Galiza. Na procura […]

  • Microlinguismos num país de psicopatas

      Não tenho muita ideia dos quadros teóricos que descrevem ou tentam explicar os fenómenos sociolinguísticos, mas como bom galego, tenho bastantes intuições que costumam acordar e emergir quando vejo ou ouço algumas cousas que acontecem ao meu redor. Há uns dias o cidadão Juan Carlos foi nomeado Embaixador de honra da Rota Jacobea em […]

  • A Europa das Regiões Soberanas

    É evidente que o tema catalão toca uma fibra muito sensível do género humano: o sentimento nacional. Quando este sentimento se ativa os argumentos deixam de ser ferramentas de construção do discurso razoado para tornarem-se em armas defensivas que protegem a nossa identidade, a nossa essência e o nosso cerne nacional, a todo custo. Levo […]