Todos os artigos de Heitor Rodal

Heitor Rodal Lopes nasceu em Donóstia e atualmente mora e trabalha em Barcelona. Apaixonado do pensamento sistémico, não acredita nem nas visões reducionistas, nem nos movimentos sociais homogéneos, mas na interação de individualidades diferentes e variadas que dão lugar a propriedades emergentes imprevistas.
  • A cas Ferrim ou a cas Carou?

    Talvez polo passo do tempo, talvez porque nesta andaina que vamos fazendo todos cada vez sou mais consciente de que as identidades de cada quem vão formando-se por adição e resta de elementos trazidos daquí e dacolá, que depois se vão cristalizando em diferentes escalas. Alguns deles são partilhados com alargadas comunidades, outros são apenas […]

  • Cantilenas de eliminação

    Tal como as previsões auguraram, o mundo, juntamente com a desaparição de espécies animais e vegetais, enfrenta uma desaparição maciça de línguas e é por esta razão que a organização das Nações Reunidas decide que, dado que não pode salvá-las todas, vai escolher um grupinho delas para investir aí os recursos necessários para a sua […]

  • Poder e Língua

    O poder é por definição a capacidade de influir no comportamento doutros para obter deles aquilo que se desejar. Ainda que para muita gente o discurso sobre a origem, causas, relações e consequências do poder é muito intimidatório e preferem negligenciá-lo através da simples negação dele, o certo é que é preciso reconhecer que em […]

  • Full-spectrum Dominance

    ‘Full-spectrum Dominance’, que pode ser traduzido para galego como ‘superioridade’ ou ‘dominância de espectro completo’, é um conceito militar que define a consecução por parte de uma entidade militar do controle sobre todas as dimensões possíveis do campo de batalha, ao possuir essa entidade uma esmagadora superioridade de recursos terrestres, aéreos, marítimos, subterrâneos, espaciais, psicológicos […]

  • ñexit

    Na década de setenta do século passado os biólogos chilenos Humberto Maturana e Francisco Varela desenvolveram o conceito de autopoiese [1], no seu intuito de darem conta da “organização dos sistemas vivos como redes fechadas de autoprodução dos componentes que as constituem”.  Ou, dito doutra maneira, da capacidade dos seres vivos de se produzirem a […]

  • Ecce Lingua

    PRIMEIRA PARTE Numa pequena vila perdida da Espanha havia uma igrejinha com uma pintura mural que, mália não repararem muito nela, era apreciada pola comunidade local. Porém a passagem do tempo tinha ido deteriorando e apagando a pintura. E por isso, o pároco da igreja, com o conhecimento e a aprovação das autoridades competentes, decidiu […]

  • Verbos frasais galegos

    Sempre me perguntei se não haveria verbos frasais também em galego. A questão é que cada vez que tenho indagado nesta questão a resposta que recebim foi que o que há em galego são “verbos preposicionais”.

  • Isto não é português

    Magritte dotou o surrealismo duma carga conceitual baseada no jogo ambíguo entre as imagens e o seu significado designado através das palavras. A pintura pula assim por uma redefinição duma palavra que, parece, está em discordância com o objeto que representa. Noutras palavras, esta confusão provoca uma revista de todos os significados, estereótipos e clichês inerentes na palavra “cachimbo”.

  • Um mais um, não são dous

    Acho que, passadas já várias décadas deste proceder, nem é preciso insistir muito em que a adopção da ortografia espanhola contribuiu significativamente para a descaraterização fonética, léxica, morfológica, sintática, etc… do galego, mesmo entre os falantes presumidamente mais conscientizados e atentos.

  • Hierarquia, mercado, valores

    A hierarquia viria a ser o poder politico, o mercado a economia e os valores o conjunto de valores e percepções socialmente aceites.