Todos os artigos de Maria Dovigo

  • Santiago é grande

    O Largo das Portas do Sol é um miradouro sobre o estuário do Tejo bem conhecido por quem visita a cidade de Lisboa. O dia em que começo as notas de esta crónica o miradouro está cheio de turistas que circulam entre a Baixa, Alfama e o Castelo de São Jorge.

  • Uma escola na floresta

    Acabadas as aulas, neste início do mês de julho, arrumo mentalmente todas as vivências dos nove meses que passaram desde setembro, tentando resistir ao abatimento que provoca essa não escrita lei da insatisfação perpétua do corpo docente. Está tarde de vento e sol em Lisboa, depois do dia mais caloroso do ano. Passei boa parte […]

  • Ó sol, imortal sol, do meu país do sul*

    Depois de quase três anos de ausência, voltei ao Algarve. Do outro lado da janela do trem vejo a intensidade da cor avermelhada da terra e os campos de laranjeiras à volta da cidade de Silves. Posso adivinhar o docíssimo arrecendo a flor de laranjeira no ar. Uma das variadas leituras que conheci nos dez […]

  • E tu estás no mundo, terra minha

    Assistimos à primeira projeção pública do documentário “Porta para o exterior”, de Sabela Fernández e José Ramóm Pichel, em 25 de fevereiro passado.

  • Em Lisboa sobre lo mar

    “Existem cousas tristes em Lisboa”, cantava Uxia pelos 80. Por aqueles anos percorríamos país num Seat Panda com o autocolante de um grande G.

  • A arca e o limite. Folha solta duma História da migração

    Há algo de transcendente na história das migrações humanas, algo que nos iguala às andorinhas, algo que nos iguala à respiração e ao movimento das ondas.

  • Como brasas contra a noite

    Notas à margem das IV jornadas das letras galego-portuguesas.

  • Casa tomada. Carta (de amor) às professoras portuguesas (e não só)

    O que motiva esta carta é começar a abrir brecha para conseguir, algum dia, exercer a minha profissão com dignidade e soberania real sobre as minhas escolhas.

  • Ainda não chegamos à Irlanda

    Gosto do lema “Galiza, célula de universalidade”. Creio que dá no alvo de uma das muitas dualidades que limitam a visão que os galegos têm de si próprios.

  • Que duro esforço o de fundar-se Roma

    Notas à margem do II Congresso da Cidadania lusófona, que decorreu em Lisboa a 16 de abril.