Apresentaçom de “Guerra de Grafias – Conflito de elites” na Corunha



Esta sexta-feira dia 10 de Dezembro às 19:30 na Escola Semente da Corunha (rua Alberto Garaizabal Macazaba, 7) apresentarám a obra Guerra de Grafias – Conflito de Elites, com a presença do autor, Mário Herrero, do que a editora acaba de imprimir a segunda ediçom.

apresentacom-livro-mario

No ano 2011, na infância da Através, saia do prelo este livro que abordava a guerra que desde a década de 1970 enfrentava os defensores da independência glotopolítica do galego em relação ao português (autonomistas, diferencialistas, isolacionistas) e os defensores da unidade glotopolítica do galego-português (reintegracionistas, lusistas, regeneracionistas),  os discursos de ambos e de que forma os primeiros alcançaram a hegemonia.

Em 2015, este volume era completado com A normalização linguística, uma ilusão necessária, onde abordava uma ilusão necessária para nada mudar, a da normalização linguística.
Em 2021, dez anos depois da primeira edição, já está nas rede de livrarias a 2.ª edição de Guerra de Grafias e conflito de elites, num ano em que a língua galega soma 40 anos de oficialidade apoiada num modelo de língua isolado das outras variantes. Ambos os livros vão ajudar a quem os ler a entender como chegamos até aqui.

Sobre o autor: Mário J. Herrero Valeiro (Corunha, 1968)

mario-herreroLicenciado em Filologia Hispânica pola Universidade de Santiago de Compostela e doutor em Filologia Hispânica pola Universidade da Corunha, trabalha de tradutor. Para além de uma extensa obra sociolinguística em atas de congressos e seminários, é autor de vários livros de poemas, entre eles, Outra Vida. Ganhou em 2015 o Prémio literário Glória de Sant’Anna, ao melhor livro de Poesia em Língua Portuguesa. É membro da Academia Galega da Língua Portuguesa.


PUBLICIDADE

  • Antonio Gil

    Parabéns, caro. Temo que não poderei assistir. Já sabes: somos bandeirantes … Quando farás o lançamento na capital? Poderia assistir: são 30 kms apenas.
    De novo PARABÉNS!!!
    António.

    • Mário J. Herrero Valeiro

      Olá, António. Não sei se haverá mais lançamentos. Foram feitos em 2011 e o livro é o mesmo, com um epílogo prologal sem maior valor… Saúde.

      • ernestovazquezsouza

        mágoa não estar e não coincidir com vós em pessoa… uns vinhos e conversa que já há muito que não vos vejo… 😉

        • Mário J. Herrero Valeiro

          Virão vinhos velhos (ou novos) sendo mais velhos (nós), nunca o duvides.