Abre a votação para escolher os melhores poemas de aRi[t]mar

A organização apresentou esta terça-feira os vinte textos nomeados para ganhar o certame



poesias aritmar 2019

Com dez poemas por cada banda do Minho, o certame aRi[t]mar de poesia e música da Galiza e Portugal caminha já a segunda metade do seu processo de seleção. Após escolher a música das Tanxugueiras –com Que non mo neguen– e Os Azeitonas –com Efeito do Observador– como melhores canções galega e portuguesa, a organização apresentou esta terça-feira os vinte textos nomeados, dos quais serão escolhidos os finalistas através de votação popular.

As pessoas interessadas já podem dar o seu voto às autoras através do site web do certame, onde também estão disponíveis os textos seleccionados. O prazo para a votação finaliza no próximo dia 10 de maio. No total, as candidaturas galegas a melhor poema são:

  • Andrea Nunes Brións /María Rosendo Priego, com Polinizándome (do livro Diáspora do amor balea)
  • Carlos Lixó, com os estorniños cobren a vila (do livro As casas)
  • Celso Fernández Sanmartín, com A memoria (do livro A cama do meu avó)
  • Emma Pedreira, com LISTA DA COMPRA DA VIÚVA (do livro antídoto)
  • Lara Dopazo, com perderei a cabeça (do livro Claus e o alacrán)
  • Laura Ramos Cuba, com fasme amor (do livro a situación actual)
  • Lucía Aldao, com Quen te tirou da burra (do livro Todo isto antes era noite)
  • Marta Dacosta, com Xa non son quen (do livro Labirinto ou memoria)
  • Pilar Pallarés, com Tan lonxe non está o mar (do livro Tempo fósil)
  • Susana Sanches Aríns, com e isso é o amor (do livro Tu contas e eu conto)

Os poemas portugueses podem ser lidos no sítio web do certame e votados através do formulário on-line. As líricas portuguesas são as seguintes:

  • Adília Lopes, com Hotel em casa (do livro Estar em casa)
  • Alice Vieira, com É com palavras que te vou guardar (do livro Olha-me como Quem Chove)
  • Aurelino Costa, com Perturba-me a ideia de morreres (do livro Gadanha)
  • João Luís Barreto Guimarães, com Nómadas
  • José Alberto Oliveira, com Castanhas: uma dúzia, dois euros (do livro De Passagem)
  • Marta Chaves, com Fachada (do livro Varanda de inverno)
  • Rosa Alice Branco, com Clipe para todos (do livro Traçar um nome no coração do branco)
  • Tatiana Faia, com Aula de arqueologia (do livro Um quarto em Atenas)
  • Valter Hugo Mãe, com vou sempre trocar-te
  • Vasco Gato, com Existe um elemento

aRi[t]mar é um projeto didático e cultural da EOI de Compostela cujo objetivo é difundir a música e poesia galego-portuguesa atual, tendendo pontes entre a cultura e a língua dos dois países no quadro da Lei Valentín Paz-Andrade para o aproveitamento do ensino do português e vínculos com a lusofonia. Com a organização da Equipa de Dinamização e os departamentos de galego e português, os textos musicais e literários são trabalhados durante o ano académico e escolhidos através de votação on-line. Os ganhadores participam numa Gala de entrega de prémios em Santiago de Compostela no último trimestre do ano.


PUBLICIDADE