“CC2020 A voz presente” exposiçom sobre Carvalho Calero em estreia



expo-carvalhoA exposiçom em panéis sobre Carvalho Calero que promove a AGAL e a Xunta de Galicia começa a sua itinerância. Será visível pola primeira vez em Mondonhedo, no Centro Comarcal – Pazo Santomé, entre o dia 15 e o 30 de Junho. A seguir passará para o Museu do Mar em Vigo, na primeira quinzena de Julho. Entretanto, a exposiçom também estará acessível para descarga no site carvalho2020.gal.

A Voz Presente” é umha exposiçom organizada pola AGAL e Xunta de Galicia que possui duas versões: umha em panéis, que começará a itinerar no dia 15 deste mês em Mondonhedo, e umha grande, que será exibida mais tarde, quando as condições sanitárias o permitirem, em Ferrol, cidade natal de Ricardo Carvalho Calero, e em Santiago de Compostela, cidade onde viria a morrer em 1990. Esta última contém objetos e imagens que nom serám exibidos na primeira, ainda que os textos expostos em ambas sejam muito semelhantes.

expo-cc2020-mondon%cc%83edo2O projeto expositivo sobre o homenageado nas LETRAS GALEGAS 2020 foi produzido por Ouvirmos s.l. e comissariado polos professores Carlos Quiroga e José Luís Rodríguez, pretendendo difundir a dimensom artística, humana e linguística de D. Ricardo. Num enorme esforço de síntese, o espírito da mostra optou por exibir a linha temporal da sua vida (na vertente familiar, na contextual da História política colateral, na do percurso da produçom), dando passagem a cinco grandes eixos temáticos em recorte específico: o Carvalho Filólogo Divulgador (da Literatura e do Idioma), a sua Obra, os Lugares Vitais (Ferrol, Lugo, Compostela), o Carvalho Reintegracionsita, e o Intelectual Honesto.expo-cc2020-mondon%cc%83edo1

Os textos explicativos foram evitados ao máximo, fazendo que “a voz do autor”, tanto por via escrita como completada com imagens, vídeos e objetos, seja quase em exclusiva a que guie em primeira pessoa a mostra. Deste modo, a visita é acompanhada polo próprio D. Ricardo, que fala, recita, define, explica e opina, através dos seus artigos, poemas, entrevistas, tanto escritas como gravadas em vídeo.

Nom só estamos, portanto, perante os costumeiros painéis com intuitos didáticos para ilustrar escolares ou curiosos turistas culturais. A exposiçom concretiza um difícil exercício de escolha entre o ingente material disponível, de/sobre Ricardo Carvalho Calero, talvez o maior polígrafo galego do século XX, para propor um conhecimento equilibrado da sua assombrosa Obra e percurso vital.



PUBLICIDADE