100 anos da Universidade Internacional de Visva-Bharoti (“Sabedoria universal”).

Criada por Robindronath Tagore em dezembro de 1918



tagore-foto-classica-1Depois de criar a 22 dezembro de 1901, Robindronath Tagore, nas propriedades da sua família localizadas a uns 150 quilómetros de Calcutá, a primeira escola nova do Oriente com o nome de Santiniketon, que significa “Morada da Paz”, dezassete anos depois, exatamente em 24 de dezembro de 1918, ele decidiu criar no mesmo lugar as duas primeiras faculdades da sua Universidade Internacional de “Visva-Bharoti” (palavras que significam “sabedoria universal”). Cumprem-se agora, portanto, os cem anos desta universidade tagoreana, que começou com a criação da Faculdade de Belas Artes, com o nome de “Kola-Bhovon”, e Música, teatro e dança, chamada de “Songuit-Bhovon”. Com o apoio de amigos europeus de Tagore, especialmente Romain Rolland, Vincenc Lesny e Moriz Winternitz, a inauguração formal ocorreu três anos depois, em 24 de Dezembro de 1921, com a presença no ato oficial do grande indianista francês Sylvain Levi.

Com Romain Rolland

Com Romain Rolland

O registro oficial teve lugar em 16 de Maio de 1922. Numa carta de 19 de Fevereiro de 1940, enviada por Tagore ao seu amigo Gandhi, ele pede a seu grande amigo para salvar a universidade com a independência do país. O grande pacifista indiano faz os arranjos apropriados e a “Visva-Bharoti” é declarada em 1951 pelo Parlamento de Nova Deli como uma Universidade Central (notificação datada em 14 de maio de 1951). Sendo uma universidade central, como uma dúzia de outras que existem na Índia, que depende do governo da República Federal indiana, o chanceler da mesma, com o nome de “Acharyo” é o primeiro-ministro do governo central, quem seja em cada momento, e o reitor (“Pradhana”) é o Governador do Estado de Bengala Ocidental, também aquele que ocupe esta posição em cada época. No campus tagoreano há um vice-reitor ou vice-chanceler, com o nome de “Upacharyo” que exerce na prática como reitor e é eleito e nomeado pelo governo central, depois de ouvir o de Bengala.

Kola Bhovon (Belas Artes)

Kola Bhovon (Belas Artes)

Além de Belas Artes e Música, teatro e dança, durante a vida de Tagore, que faleceu em 1941, foram criadas as Faculdades de Ciências Humanas e Sociais “Vidya-Bhovon” (1919), Língua e Cultura da China “China-Bhovon” (1937) e Língua e Cultura da Índia “Hindi-Bhovon” (1939). Além disso, a Quinta Pedagógica de Sriniketon (“Morada da Prosperidade e da Abundância”) foi criada em 1922, a escola rural primária e secundária “Siksha-Sotro” em 1924, e duas escolas infantis com os nomes de “Anondo Pathsala” e “Sontosh Pathsala”. Após a sua morte, em anos sucessivos, até a data atual, nasceram outras faculdades, departamentos, institutos e escolas especiais: Escola de ensino secundário “Uttor Siksha Sodon”, o Centro de Estudos Indo-Tibetanos (1954), o Centro de integração nacional “Indira Gandhi” (1985), o Centro de Estudos da Mulher (2009), o Centro de Literatura Comparada (2013), o Instituto de Reconstrução Rural e Trabalho Social “Palli Somgothana Vibhago”, o Instituto de Ciências Agrárias “Palli Siksha Bhovon” e o Instituto de Artes “Silpo Sodon”.

Santiniketon China Bhovon.

Santiniketon China Bhovon.

Faculdades foram criadas em anos sucessivos as seguintes: Educação, ensino e formação do professorado “Binoy-Bhovon” (1948), a de Ciências “Siksha-Bhovon” (1961-1963), Ciências da Linguagem e Cultura do Japão “Nippon-Bhovon” (1994), Geografia e História “Poddho-Bhovon”, a de Filosofia e Religiões Comparadas, a de Educação Física, a de Jornalismo e a de Filologia “Basha-Bhovon” com estudos de bengali, idiomas e línguas orientais, e línguas europeias como Inglês, Francês, Alemão, Italiano e Russo (infelizmente, mesmo quando pedimos uma e outra vez, não é implementado o estudo de castelhano e português). O último centro recentemente criado no campus este mesmo ano de 2018 foi dedicado ao Bangladesh e a sua arte e cultura, com o nome de “Bangladesh-Bhovon”.

    Além de todos os centros de estudos citados, em julho de 1942, um ano após a morte de Tagore, foi criado num prédio lindo e espaçoso no coração do campus, o Centro de estudos e pesquisas sobre Tagore, com o nome de “Robindro-Bhovon” que abriga uma grande biblioteca, incluindo de Tagore a sua privada, com livros de e sobre Tagore (mais de 50.000), um arquivo muito rico e um museu, que é visitado diariamente por muitos indianos e estrangeiros Este centro também tem unidades de audiovisual e conservação dos livros, revistas, documentos, fotografias e exposições no arquivo do museu.

 Santiniketon Robindro Bhovon

Santiniketon Robindro Bhovon

Com o título de “Centro da Cultura Indiana”, Tagore pronunciou em 1919 no sul da Índia uma ampla conferência em que levantou as ideias e princípios da sua universidade de “Visva-Bharoti”. O mesmo texto foi publicado no ano de 1919, pela primeira vez em Adyar-Madrás (de atual nome Chennai), pela “Sociedade para a Promoção da Educação Nacional”. No mesmo expressa de forma clara e transparente o objetivo fundamental da sua universidade: “É meu grande desejo criar em Santiniketon um centro cultural para o estudo da religião, literatura, história, ciências e artes das civilizações hindu, budista, jainista e de estudos islâmicos, sikhs, cristãos e outros, bem como da cultura ocidental; e, para tal, com a simplicidade material que é precisa para a genuína realização espiritual em amizade, fraternidade e cooperação entre pensadores e sábios do Oriente e do Ocidente, livre de qualquer antagonismo de raça, nacionalidade, credo ou casta, em nome do “Ser Supremo” que é “Shantam”. Tagore também teve o sonho de criar em Santiniketon um centro de intercâmbio para estudantes e professores do Oriente e do Ocidente. Infelizmente, até hoje, ainda não foi criado e o melhor tributo e homenagem que se lhe poderia ter feito seria criá-lo.

Com Albert Einstein

Com Albert Einstein

    O campus tagoreano de Santiniketon-Sriniketon, de mais de 25 quilómetros quadrados, abrange um complexo educativo que tem perto de 5.000 alunos, está próximo à cidade bengali de Bolpur, com vários trens por dia desde Calcutá (Kolkata é o nome oficial). Especialmente em Belas Artes, há muitos estudantes de vários estados da Índia, de outros países da Ásia e dos europeus da França, Itália e Alemanha.

 

SANTINIKETON (Bengala Ocidental-Índia), por José PAZ RODRIGUES Professor Titular aposentado da Faculdade de Educação de Ourense (Universidade de Vigo), especialista em Tagore, que investiga sobre sua figura e suas numerosas facetas de educador, escritor, músico, pintor, filósofo e reformador social. Desde 2010, ele reside no campus tagoreano de Santiniketon todos os anos durante seis meses (normalmente entre outubro e março). De março a outubro, ele mora na cidade de Ourense, onde tem a sua família.

Nota: Pode consultar-se a Web: www.visvabharati.ac.in

José Paz Rodrigues

É Professor de EGB em excedência, licenciado em Pedagogia e graduado pela Universidade Complutense de Madrid. Conseguiu o Doutoramento na UNED com a Tese Tagore, pioneiro da nova educação. Foi professor na Faculdade de Educação de Ourense (Universidade de Vigo); professor-tutor de Pedagogia e Didática no Centro Associado da UNED de Ponte Vedra desde o curso 1973-74 até à atualidade; subdiretor e mais tarde diretor da Escola Normal de Ourense. Levou adiante um amplíssimo leque de atividades educativas e de renovação pedagógica. Tem publicado inúmeros artigos sobre temas educativos e Tagore nas revistas O Ensino, Nós, Cadernos do Povo, Vida Escolar, Comunidad Educativa, Padres y Maestros, BILE, Agália, Temas de O ensino, The Visva Bharati Quarterly, Jignasa (em bengali)... Artigos sobre tema cultural, nomeadamente sobre a Índia, no Portal Galego da Língua, A Nosa Terra, La Región, El Correo Gallego, A Peneira, Semanário Minho, Faro de Vigo, Teima, Tempos Novos, Bisbarra, Ourense... Unidades didáticas sobre Os magustos, Os Direitos Humanos, A Paz, O Entroido, As árvores, Os Maios, A Mulher, O Meio ambiente; Rodrigues Lapa, Celso Emílio Ferreiro, Carvalho Calero, São Bernardo e o Cister em Ourense, em condição de coordenador do Seminário Permanente de Desenho Curricular dos MRPs ASPGP e APJEGP.

Latest posts by José Paz Rodrigues (see all)


PUBLICIDADE