VI CERTAME DE POESIA MANUEL MARIA

Casa da Galiza em Guipúscoa



capturamm-720x340

A Casa da Galiza em Guipúscoa organiza a sexta edição do Certame de Poesia em Língua Galega “Manuel Maria”.

Os poemas apresentados devem ser inéditos e ter no máximo noventa versos e no mínimo quarenta, ou bem formar um conjunto de poemas de temática comum, não podendo exceder, neste caso, os cem versos. Tem de ser enviados para a entidade organizadora antes do dia 21 de outubro.

Conforme recolhem as bases, que se podem descarregar no final desta notícia, estabelecem-se três prémios: o primeiro, de 400€, o segundo, de 200€, e o terceiro, de 100€.

Um júri composto por personagens relevantes da criação e da crítica selecionará as três melhores composições e fará público a sua resolução no dia 10 de novembro. Os poemas premiados serão publicados no web da Casa da Galiza ficando a entidade organizadora com os direitos para publicar qualquer dos trabalhos apresentados na forma e no lugar que estimar adequado.

Manuel Maria e o reintegracionismo

Autor de uma alargada obra em galego e sempre comprometido com o nosso idioma, Manuel Maria foi o sócio número 469 da AGAL e posicionou-se inúmeras vezes como defensor do reintegracionismo linguístico; de facto, até publicou dous livros na norma da associação, como bem assinala o professor António Gil no artigo «Caro Manuel Maria, que estás nos céus!».

Com o volume A Luz Ressuscitada inaugurou, no ano 1984, a coleção ‘Criaçom’ da Associaçom Galega da Língua. Este poemário diferencia em 141 páginas quatro epígrafes e um cento de poemas, que começam com o intitulado ‘A Saleta’, de homenagem à mulher com que casou em 9 de maio de 1959 e que foi a sua companheira até ao final da vida.

Para além da publicação d’A Luz Ressuscitada, a AGAL honrou-se com a sua participação muito ativa no congresso organizado sobre Álvaro Cunqueiro, em Mondonhedo, em abril de 1991.

 

+ Mais info:


PUBLICIDADE