Sónia Araujo: “As relações entre Portugal e a Galiza podem e devem aprofundar-se mais”



 

sonia-a-1Com o galho da celebração do 60 aniversário da RTP entrevistamos Sónia Araújo (Porto, 1970).

Licenciada em Direito e bailarina é uma das apresentadoras mais conhecidas e queridas em Portugal mas também na Galiza, desde que em 2007 se estreasse no Luar canda Xosé Ramón Gaioso e Nieves Rodríguez.

*

O ilusionista Luis de Matos tive muito a ver com a sua chegada ao Luar, não foi?

Sim, a minha colaboração com o Luar começou depois de o Luis de Matos me apresentar à equipa de produção do programa. Dada a cumplicidade entre a cultura portuguesa e a galega e porque o Luar convida muitos artistas de Portugal, entenderam que fazia sentido existir uma apresentadora lusa e foi assim que eu apareci depois de “investigarem” um pouco sobre o meu trabalho em Portugal, convidaram-me!

Você na altura já era uma das apresentadoras mais famosas em Portugal. Qual foi a motivação para se deslocar todas as sextas-feiras até Compostela e participar no Luar?

A motivação foi quase que imediata. O Luar é uma referência na TV Galega e um bom exemplo para qualquer televisão no mundo. Conhecia o trabalho do Luis de Matos no programa e rapidamente percebi a importância de Jose Gayoso enquanto comunicador, autor e produtor.

Gosto de novos desafios e esta era uma oportunidade fantástica para aprender mais e ter uma experiência fora de portas.

Às sextas lá ia eu para Santiago de Compostela depois da Praça, mas fazia-o com muito gosto!

No Luar com Gaioso

No Luar com Gaioso

E como valora aquela experiência? Ainda há umas semanas que regressou para bailar, ficaram saudades?

A equipa é toda maravilhosa, desde o apresentador, às restantes apresentadoras que por lá vão passando, à produção, guionistas, assistentes, maquilhadoras, cabeleireiros, equipa técnica, todos… Sempre me trataram muito bem e o ambiente é de festa!

E continuam a convidar-me pontualmente em ocasiões especiais, aniversários, Fim de Ano, para dançar, como aconteceu há poucos dias.

Por enquanto o Luis de Matos vacilava entre o português, o portunhol e o galenhol para se exprimir nos espetáculos, você o fez sempre em português. Foi que a Sónia tinha mais certeza da unidade linguística do que o Luis ou não reparavam nisso?

A opção do Luis de Matos em falar o galego prende-se com a vantagem de assim a sua mensagem e encenação da magia chegar a um maior número de público e eu tiro-lhe o chapéu, pois o seu galego é “perfeito”. No meu caso, a intenção era mesmo manter a minha língua-mãe, pois as semelhanças são grandes e falando devagar toda a gente entende e fazia sentido que ao estar na Galiza a apresentar a cultura portuguesa o fizesse em português.

Aqui Portugal em Ourense com Piñeiro

Aqui Portugal em Ourense com Piñeiro

Mais recentemente apresentou em Ourense junto a Xosé Manuel Piñeiro o primeiro Aqui Portugal com emissão dupla RTP e TVG. Na Galiza foi um facto histórico mas como foi a aceitação em Portugal?

A RTP desenvolveu uma série de protocolos com a TV Galiza que contempla intercâmbios de programas e esse foi um bom exemplo de miscigenação. A TV galega começou também a realizar à semelhança da RTP um ” AQUI GALIZA”. Os três programas que fizemos em conjunto resultaram muito bem!

Aqui Portugal - Vigo

Aqui Portugal – Vigo

Seguiu Vigo e Lugo. No primeiro tive a fortuna de assistir aos preparativos e infelizmente comprovei a maioria da equipa de produção galega se exprimir em espanhol o que com certeza influiu no Helder Reis se referir aos galegos como “Nuestros hermanos”. Que dicas daria ao pessoal da TVG para valorizarem o idioma e quais ao da RTP para conhecerem melhor a Galiza?

Penso que o povo galego defende muito bem a sua cultura. Isso vê-se nas emissões, em que privilegiam a música e a dança tradicional galega. Isso passa também por não terem problemas em assumir a sua língua galega distinta do castelhano. Quanto a Portugal, devia fazer por conhecer melhor a Galiza que tem muito para oferecer e onde nos podemos sentir acolhidos.

Aqui Portugal - Lugo

Aqui Portugal – Lugo

Neste ano desfrutamos de Vidago Palace, a primeira co-produção de ficção RTP-TVG porém, ainda na Galiza não é possível ver em aberto a RTP além das comarcas raianas. Acha que em Portugal interessa aprofundar nas relações culturais com a Galiza?

As relações entre Portugal e a Galiza podem e devem aprofundar-se mais. Pode trazer vantagens para ambos. Quer a nível cultural, mas também turístico e por consequência económico. As televisões têm um papel primordial nessa estratégia.

6-sonia-aPara finalizarmos, após o Verão continuará a apresentar A Praça? E haverá alguma oportunidade para voltar a apresentar na Galiza?

Depois do Verão vou continuar na Praça, que aliás não pára para férias. Em Setembro, terei um novo projecto na RTP, mas depois regresso às manhãs e terei sempre muito gosto em voltar à TV Galiza sempre que me quiserem.

Para saber mais:

Sónia Araújo.

Luis de Matos

Helder Reis.

A Praça

X.R. Gaioso

X.M. Pinheiro

Luar


PUBLICIDADE