Sementes à vista



Poucos projetos como as Escolas Semente alcançárom um grau de simpatia tam alto. Perante o dramático facto de que, na maior parte do território, seja inviável a transmissom familiar da língua à seguinte geraçom, iniciativas como esta costumam ser bem-vindas. Há quarenta anos que estamos a aguardar inutilmente por uma mudança que normalize o uso galego, de maneira que é o momento – talvez já o fosse antes, como provam as ikastolas vascas – de passarmos à açom e de sementar língua.

Como criar uma Semente

Nom é preciso existir uma Semente onde vives, pode-la criar tu. Constituí-la é perfeitamente factível para um pequeno grupo promotor, sobretodo ao contares com a colaboraçom total das escolas que já estám a funcionar.

Apenas cumpre um pequeno grupo de pessoas interessado e que se constitua em associaçom. Esta deve aceitar os princípios para a criaçom de novas Sementes, isto é, sintetizando, uma pedagogia transformadora, interaçom com a natureza, coeducaçom, inclusom na realidade social, democracia assemblear, metodologia científica, laicismo e educaçom intercultural. A seguir, pede-se o ingresso na rede de Escolas Semente e já se podem usar recursos a nível nacional (material, imagem, web…). A seguir, seria preciso fazer umha planificaçom económica (para o que se conta com a assistência da rede), procurar local e fundos para iniciar a atividade.

O número mínimo de crianças para pagar um aluguer e uma pessoa contratada a jornada completa é de doze. No entanto, normalmente começa-se com um grupo de cinco ou seis e obtém-se o dinheiro que falta mediante atividades ou venda de materiais. Algumas mesmo conseguírom locais gratuitos, quer escolas unitárias sem uso quer vivendas cedidas por proprietá[email protected] que nom as utilizam.

Projetos em andamento: Corunha e Amaía

Por enquanto, as Semente som uma realidade nas áreas de Compostela, Ferrol, Lugo e Vigo. Existem dous grupos promotores que provavelmente vaiam criar durante o próximo ano escolas na Corunha e no Vale da Amaía.

O grupo promotor corunhês está numa fase inicial, isto é, acaba de formar um grupo de trabalho e estám a constituir-se como associaçom e a procurar um local. A sua vontade é pôr em andamento o projeto no próximo ano escolar. O seu e-mail de contacto é [email protected]

O outro grupo situa-se no Vale da Amaía, território que tem como núcleos fundamentais Bertamiráns e Briom, mas que também resulta acessível para [email protected] de Róis, de Negreira ou mesmo de Compostela. A sua previsom é começar em setembro de 2019. Podes contactar com ele via facebook.com/sementeamaia.

As Sementes no Primário

Embora o objetivo inicial duma Semente seja a criaçom dum centro de ensino para [email protected] de 2-6 anos, duas das escolas que começárom modestamente poucos anos atrás – Semente Compostela e Semente de Trasancos – vam dar um grande passo no próximo setembro: o começo dum centro de ensino primário. Isto prova que, com vontade e com trabalho bem feito, a construçom dum futuro esperançoso é possível. Nom aguardes a outros sementarem primeiro, pode-lo fazer tu!

 

  • Artigo publicado no FestAGAL 2018

Eliseu Mera

Eliseu Mera

(Ourense, 1976) Secretário da AGAL. Cantor lírico e professor de Música do IES de Valga. Acredito firmemente em que a boa música deve ser acessível para todos os públicos, sem exceção. Para este fim, experimento com um blogue:notas.gal
Eliseu Mera

Latest posts by Eliseu Mera (see all)


PUBLICIDADE

  • Joám Lopes Facal

    As sementes, um projeto cooperativo nacional chamado a fazer história.
    Ánimo aos corajosos pioneiros da Galiza sem tutelas.