Todos os artigos marcados como "Ramom Varela Punhal"

  • Mulher, sexo e matrimônio no Antigo Testamento (II)

    A inferioridade da mulher O povo hebreu praticava a poligamia, sendo o exemplo mais eloquente o de Salomão que teve 700 mulheres e 300 concubinas (I Re. 11, 3), entre as quais eram frequentes as rixas. A Bíblia considera a mulher como um ser inferior sob a total dependência do home (Ex.. 20, 17), e […]

  • Mulher, sexo e matrimônio no Antigo Testamento (I)

    A menstruação, parto e sexo como pecados No Antigo Testamento, a sexualidade tem como finalidade a procriação, considerada como uma benção divina, enquanto que a esterilidade era considerada como um estigma para a mulher estéril. Para facilitar que todo matrimônio tiver descendência, promulgou-se a lei do levirato, que estipulava que, se um marido morre sem […]

  • Couraça do cristianismo frente à crítica

      A verdade far-vos-á livres1   Pretendemos demonstrar neste apartado que as diversas confissões religiosas, especialmente as do livro – judaísmo, cristianismo, islamismo-, são hipercríticas e beligerantes com as demais fações da mesma confissão, com as demais religiões e com os valores da sociedade contemporânea que não coincidem com os seus, e mui pouco receptivas […]

  • A Monarquia em Ortega (e IV)

    Esmorecimento do seu republicanismo   Em outubro de 1932, a Asociación al Servicio de la República, com muita pena e pouca glória anuncia a sua dissolução por considerar que a República estava já consolidada, e que tinha conseguido o seu objetivo, ainda que, em realidade, não conseguisse nenhum. Agora Ortega dedica-se a sentenciar por livre. […]

  • A monarquia em Karl Marx

    Marx desenvolveu a sua teoria sobre a coroa em intercâmbio dialético com Hegel de quem comentou o seu livro Princípios da Filosofia do Direito, comentário do que tiramos as seguintes reflexões. O eixo da crítica de Marx á teoria do Estado e da coroa em Hegel pivota sobre a sua teoria idealista, que converte os […]

  • A santíssima trindade e a democracia na Igreja

    Os que, pola nossas circunstâncias vitais estudamos em Seminário e em universidades católicas, recebemos um ensino desfasado, antiquado, carente do mais mínimo rigor, autoritário e antipedagógico. O ensino lecionava-se em latim e a grande maioria do professorado não explicava e limitava-se a perguntar a lição a uns alunos aos que não se lhe dava possibilidade […]

  • A Igreja defensora da cultura na Idade Média?

    É uma afirmação recorrente em vários reputados teólogos da nossa terra que a Igreja foi a defensora da cultura na Idade Média, que se Justifica dizendo que a única cultura que havia era a que se fazia nos conventos. Creio que isto tem grande parte de verdade, mas é confusionista porque se se fez cultura […]

  • Sobre a monarquia em Ortega (II)

    Vimos no artigo anterior que Ortega manteve uma posição oscilante entre a sua repulsa frívola de 1905, na que afirma que o Rei não faz nada bem, passando pelo seu apoio total por considerá-la um instrumento de organização social com uma função não política senão histórica e uma posição na considera que cumpre fazer a […]

  • Sobre a monarquia em Ortega

    A monarquia em Ortega (I) O pensamento orteguiano tem como caraterística principal a sua volubilidade e a sua inconsistência, e o seu juízo sobre a monarquia não pode ser uma exceção, pois varia ao compasso da mutação da sensibilidade tanto pessoa como do país. Imos fazer uma exposição diacrônica do seu pensamento por considerar que […]

  • A monarquia em Hegel

    Uma vez definida a noção de Estado e assentadas as bases dum estado forte e auto-consciente de si, Hegel estabelece a divisão de poderes como garantia da liberdade pública, se se toma no seu verdadeiro sentido, rejeitando dous posicionamentos inaceitáveis: por uma parte, a da absoluta independência dos poderes que os coloca a uns enfrente […]