Todos os artigos marcados como "Ilha de Orjais"

  • Despedida à Sma. Virgem de José Sánchez Vázquez

    Em 1934, vai fazer 84 anos, o 7 de setembro também caiu em sexta feira. Esse dia, véspera da festividade da Virgem de Guadalupe, o sochantre da ex-colegiada de Íria e ilustre rianxeiro José Sánchez Vázquez assina a partitura titulada Despedida a la Virgen. Trata-se dum típico canto de romeiros muito semelhante ao conhecido como […]

  • Beethoven e Ponte Vedra (I)

    Para os que nos dedicamos a divulgar as curiosidades da história cultural da Galiza há um livro, em três volumes, de imprescindível leitura. O seu título é De mi viejo carnet de Prudencio Landín Tobío (1877-1955). Em muitas ocasiões tenho-o utilizado para argumentar alguma das minhas publicações, graças a umas velhas fotocópias que devi tirar na biblioteca […]

  • Pilar Castillo, pianista. Algúns apontamentos. II Mentir na idade

    Seguindo o ronsel deixado pelo fenómeno Mozart, muitos tentaram imitar o seu exemplo de precocidade musical, não sempre acompanhada de talento, como alicerce duma carreira musical. O próprio Beethoven foi vítima do modelo mozartiano e de ai para a frente foram legião os meninos e meninas exibidos como fenómenos de diminutos e virtuosos dedos. O […]

  • Pilar Castillo, pianista. Alguns apontamentos biográficos. I

    Esta semana comprei a partitura de Maruxiña da compositora e pianista corunhesa Pilar Castillo Sánchez (1892-1952). Não sou um colecionista, nem acostumo a comprar algo que sei que posso consultar em linha nos repositórios das bibliotecas públicas. Mas eu queria ter esta partitura pelo seu contexto histórico, por ser uma das poucas que existem com texto […]

  • Uma carta de Antón Beiras

    Esta carta apareceu no interior dum livro que acabo de comprar a um antiquário viguês. O exemplar em questão titula-se Encontros com a Galiza, do jornalista português Hugo Rocha (1907-1993) e nunca pensaria que ia vir acompanhado dum presente para mim tão valioso. Os interlocutores da carta são o oftalmólogo Antón Beiras García (1915-1968) e […]

  • O poema mais formoso em língua galega

      O objecto da poesia é a poesia. Eduardo Moreiras. Quando li este poema fiquei namorado de cada palavra. Fui ao piano e nasceu uma melodia. Mostrei-a a Helena e nasceu uma canção. Assim é a milagre da escrita feita som, assim é a minha vida, uma busca continuada da canção perfeita. Esta semana o […]

  • Um pianista para a galeria

    Às vezes encontro-me com textos nos jornais que me enchem a alma, porque me fazem ver situações ou sensações que quisera ter vivido e que infelizmente jamais poderei experimentar. É o caso deste artigo  aparecido no jornal La Noche em 1961. Para que sintam o que eu senti, colo aqui o texto sem mais comentário. […]