com o nº 15[1] de dezembro 2016 reaparece o popular mensal reintegracionista

Novas da Galiza, já na rua



 

novas151

já sabes, companheira, o que podes atopar no número (15)1 do Novas da Galiza?

Pomos no Foco a precariedade laboral como caraterística definitória do mercado em que devemos sobreviver. Olhamos a temporalidade e parcialidade como traços que se imponhem nos postos de trabalho criados nos últimos anos, em especial nos desempregados por mulheres, e em que maneira isto vai em relaçom direta com a tradicional feminizaçom dos cuidados.

Em ‘os pés na terra’, analisamos a regulamentaçom estatal para a certificaçom de alimentos de produçom ecológica. Conhecemos os sistemas participativos de garantia, alternativas coletivas aos selos oficiais, e a sua ligaçom às feiras e mercados que vem na proximidade e a autogestom umha via liberada dos abusos da indústria comercializadora e distribuidora.

O direito a um ensino democrático e com uns outros valores está presente por partida dupla: dumha banda, conversamos com as gentes das escolas Semente, dum projeto social e autogerido que medra sem aguardar por umhas instituiçons que nunca tivêrom a construçom do ensino galego como objetivo.
Doutra, achegamo-nos ao debate aberto na universidade de Compostela por volta das atitudes e agressons machistas e homofóbicas de pessoal docente. Sete estudantes fôrom sancionadas polo organismo académico e outras três imputadas num julgamento por visibilizarem a conivência corporativista da USC com funcionários misóginos.

Entrevistamos Borxa Mejuto, militante independentista detido durante a ‘operaçom Jaro’ e processado na causa aberta entom contra a Causa Galiza: “é um ataque contra todas”, afirma sobre o processo de ilegalizaçom de fato da organizaçom política.
Numha outra entrevista conversamos com Marcos Abalde sobre os roteiros ‘Ferrol Rebelde’, polos que passárom mais de 600 pessoas para conhecerem os nomes e os espaços da história do movimento operário da cidade.

E em A Terra Treme pomos o olho na ofensiva neo-liberal em curso no Brasil, baixo o governo encabeçado por Michel Temer.

Ainda também, opinions de César Caramês, Lara Rozados, Maria Osório e Xurxo Borrazás.

E a nova secçom ‘O Bom Viver’, da que vos falaremos nestes dias.

Texto tomado do facebook do Novas da GZ


PUBLICIDADE