Notícia – Porta para o Exterior



Este ano foi homenageado para o Dia das Letras Galegas 2017 o escritor e ex-presidente do Conselho da Cultura Galega, Carlos Casares Mourinho. Para além de obras tão conhecidas na nossa Literatura na Galiza como “A Galiña Azul”, “Vento Ferido”, “Xoguetes para un tempo prohibido”, etc. ou os seus artigos na coletânea de “Á Marxe”, há um facto menos conhecido e mais misterioso.

Assim, em setembro do ano 2000, Carlos Casares participou num encontro de escritores/as galegos em Corcubião no que escritores e escritoras das duas tendências da cultura galega, a de expressão reintegracionista e a de expressão autonomista, partilhavam espaço, tempo e palavra, cousa milagrosa desde havia muito tempo.

De jeito surpreendente, pouco tempo depois, fazia umas declarações na Universidade Internacional Menéndez Pelayo nas que comentava que a ortografia do galego ora do governo ora da educação devia mudar e aceitar os emblemáticos “nh” e “lh” em vez de os “ñ” e os “ll” do castelhano.

Por esta razão, e porque acreditamos que devemos mudar de via para a nossa língua, e que a melhor homenagem a Carlos Casares a partir do 18 de maio vai ser começar a escrever o galego com “nh” e com “lh”, lançamos o web do documentário “Porta para o exterior”, onde podereis ver o documentário online e também tereis acesso a um material didático para professores/as e estudantes de galego ILG-RAG no ensino secundário. Este material divide-se num guia para o estudantado para acompanhar o visionado do filme nas salas de aulas, ideado para 4º de ESO e 1º Bacharelato (ainda que útil para todo o tipo de estudantado) e um guia para o professorado onde aparecem todos os conteúdos e estándares de aprendizagem do currículo que se podem trabalhar com o documentário.

***

Documentário


PUBLICIDADE