Nasce Grupo Xálima para defender identidade galego-portuguesa das “falas” de Cáceres



Um novo coletivo que terá presença sobretudo on-line, o Grupo Xálima, acabou de nascer, com o objetivo de defender a origem e o carácter galego-português dos dialetos dos concelhos cacerenhos das Elhas, S. Martinho e Valverde:

“O GX pretende agrupar estudiosos e profissionais das línguas românicas, mas também aquelas pessoas preocupadas pela desnaturalização e crescente castelhanização que estão a sofrer os falares do Vale de Xálima (o manhego, o lagarteiro e o valverdeiro) e ainda outros ilhéus linguísticos galego-portugueses existentes no Estado espanhol”.

Segundo afirmam num comunicado em que animam a inscrever-se todas aquelas pessoas com interesse em publicar trabalhos sobre o assunto “partindo do reconhecimento destes falares como galego-portugueses, [o GX] tentará elaborar propostas e adotar iniciativas para que eles não desapareçam e se relacionem com o universo falante doutras zonas da Extremadura (Ferreira de Alcântara, Casalinho, Campina de Valência de Alcântara, Codosseira e Olivença); e nomeadamente com Portugal, ou a Galiza, Brasil…”

O comunicado vai acompanhado de “um formulário de inscrição […] que dará opção de publicar ensaios no site www.falanti.eu  partindo duma perspetiva multidisciplinar (linguística, histórica, sociolinguística, etnolinguística, etc.)”.


PUBLICIDADE