Dez anos da grande manifestaçom espanholista contra o galego



Detençom de umha das 'vacas' da associaçom juvenil Isca!

Detençom de umha das ‘vacas’ da associaçom juvenil Isca!

Há dez anos, entre 2000 e 4000 pessoas participavam numha infelizmente histórica manifestaçom espanholista contra o galego. Acudiram ao chamado de Galicia Bilingüe, associaçom de nome ambíguo que atualmente age sob o guarda-chuva nada equívoco de Hablamos Español.

Nesta «manifestaçom polo apartheid lingüístico na Galiza», como titulava o PGL uma década atrás, marcaram presença nomes destacados da política galega, como o na altura deputado PP Ignacio López Chaves, ou o atual vice-presidente da Junta, Alfonso Rueda. Com eles, nomes chegados da política espanhola, como Rosa Díez (líder do partido ultradireitista UPyD, hoje desaparecido) e um pouco conhecido Albert Rivera, quem já era líder do Ciudadanos.

Graças ao trabalho audiovisual de GZ Vídeos, o público galego pudo conhecer a maneira de pensar da base social de Galicia Bilingüe, quem dedicárom aos seus adversários berros como «paletos, aldeanos! libertad, libertad», ao mesmo tempo que animavam as forças policiais com palavras de ordem como «leña, leña!» ou «tiradlos al mar, como en Chile» (em referência à repressão da ditadura do Pinochet).

O ativismo pró-galego reagiu de muitas maneiras. Sem dúvida, a mais sucedida foi a via ridiculista. Cabe salientar duas acçons neste senso. Umha, as vacas da associaçom juvenil Isca!, que pacificamente percorrêrom a zona da saída da manifestaçom até que fôrom algemadas e conduzidas à esquadra policial, onde ficárom retidas várias horas. Outra, a charanga carnavalesca promovida pola plataforma Sei o que nos Figestes… (SOQNF), que se situou atrás dos manifestados e que viu a sua progressom cortada polos policiais, que mais tarde espancaria e algemaria alguns dos participantes noutro ponto da cidade, como recolhe a crónica audiovisual dos factos.

+ Mais informaçom:


PUBLICIDADE

  • abanhos

    Dez anos terríveis