Opiniom

  • Aprender a língua

    É curioso que um estado como o da Espanha, com várias línguas oficiais, tenha tantas dificuldades para ensinar mais línguas do que uma. As sociedades onde não há conflitos linguísticos são invariavelmente monolingues, daí a promoção espanhola duma das línguas oficiais por cima das outras. Porém, na Galiza alguns extremistas ainda teimam em defender o bilinguismo social como caminho à normalidade.

  • O comboio do tempo

    Há 9 meses que solicito um scâner; para no meu trabalho encaminhar por e-mail a outro serviço notas de entrega e faturas reclamadas. O anterior escangalhou-se, antes de eu chegar. E o mesmo caminho leva a impressora. O computador da minha colega, no escritório acarão, está nas últimas. Provavelmente mandem a minha companheira para outra […]

  • Valle-Inclán, galeguismo e Lusofonia

    As relações entre o “nacionalismo” e o “nacional” são conflituosas na Galiza e seguramente também sintoma de precariedade. Creio que era Xurxo Borrazás que propunha imprimir uma viragem “queer” à literatura galega: reapropriarmos, para o imaginário nacional, os ingentes recursos simbólicos que ficaram fora do nacionalismo.

  • Uns corvos

    A primavera está florida e case anuncia o verão que já está perto no calendário. Em Lugo andam a preparar o Arde Lucus, a festa mais genial e divertida que conheço.
    Os dias amanhecem cedo e deitam-se mais tarde. Logo virá o dia mais longo. A Noite mais pequena: O Solstício de verão. Este ano cai em dia 21 pelo calendário astronômico. Já andam as meigas e trasnos em revolta a se remexerem por entre a brétema das nossas carvalheiras. As cidades nem são alheias aos seus movimentos telúricos e misteriosos.

  • Agora, o Bruno

    Por fim levaram para a cadeia o terrorista Bruno Ruival, Bruno Vence Ruibal no seu nome espanhol. Já era sem tempo! Andavam toda Compostela e a Galiza cagadas de medo pola sua presença nas ruas. A gente estava apavorada, sei-no de boa tinta. Parabenizo o cidadão ou cidadã que o delatou. Ao parecer, dizem a […]

  • LibreOffice Calc

    Um dos componentes do pacote LibreOffice é a folha de cálculo denominada LibreOffice Calc. Devo confessar não gostar das folhas de cálculo. Não por nada, simplesmente porque acho serem programas particularmente abstrusos para o usuário final, que é uma forma de dizer que resultam abstrusas para mim. Porém, goste eu ou não, são ferramentas imprescindíveis para podermos organizar e analisar os dados e para elaborarmos, em base a esses dados, modelos matemáticos que nos ajudem a entender a realidade e a fazer projeções sobre o futuro.

  • Iniciativa Legislativa Popular

    Mais de dezassete mil pessoas na Galiza assinaram a proposta de promoção da língua portuguesa e vínculos com o resto de países lusófonos. A Lei Valentim Paz-Andrade foi aprovada por unanimidade dos grupos parlamentares em 11 de março de 2014. É a primeira vez que o Parlamento Galego dá um passo destas características em política […]

  • São Martinho e os dias de Xavestre

    Domingo, segunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira e sábado são os dias da semana tradicional. Este sistema, único na Europa, deve-se a Martinho de Dume, bispo de Braga, capital do Reino suevo da Galiza.

  • As nossas repúblicas

    Os superficiais debates sobre a adoção de uma fórmula monárquica ou republicana para o Estado espanhol são evidência da trivialidade imperante no discurso político atual. Numa Europa onde as diferenças entre Estados nominalmente republicanos e monárquicos são insignificantes no que ao (nulo) poder político das pessoas e comunidades diz respeito, o debate deveria estar entre a continuidade do ente político Estatal, tal é como hoje se apresenta, e a criação de verdadeiras alternativas que nos permitam lidar com os nossos problemas e desafios futuros.

  • Harmónica frase de pedras lavradas

    Salamanca em primavera é um sonho de limpa luz e suave pedra dourada. Dir-se-ia que as unhas da gente, desocupando o tempo, poderiam lavrar aos poucos todos os grandes edifícios da cidade ao seu capricho.