Opiniom

  • Outro divino sainete

    O final do passado curso letivo foi especialmente estranho no Conservatório Profissional de Compostela. Depois duma série de atentados contra a direção, contra membros do professorado e contra o próprio centro, encerrava-se o último trimestre com o espectáculo oferecido por um grupo extremista bilingue que deixou cair algumas das suas frechas sobre o sofrido lombo […]

  • 小即是美 (Xiǎo jí shì měi)

    Diz-que na muralha chinesa há um epígrafe rertranqueiro que reza: “O pequeno é formoso”.

  • Seis princípios básicos (e urgentes) para um discurso político nacional galego orientado às maiorias

    Seis princípios básicos (e urgentes) para um discurso político nacional galego orientado às maiorias.

  • Em mangas de camisa

    O novo rei da Espanha que, como previsto, após a coroação, iniciou o seu reinado entre outros atos menores com voto no dia do Apóstolo; nesse ato, rodeado da pompa e cerimónia a uso, pediu ajuda ao senhor Santiago, à Galiza e aos galegos.

  • Da Arte do Bem Morrer

    Pouco antes do falecimento, o filósofo inglês Antony Flew, popularmente conhecido por ter enunciado a “falácia do escocês autêntico” [1], virou o casaco e passou de ser um dos mais rabudos defensores do ateísmo a se declarar teísta.

  • Unamuno volta a Portugal em companhia de Remesal

    Portugal prende o ánimo. Na seleta congregaçom dos seus devotos domina a fidelidade do que foi iluminado umha vez, é o caso de António Tabuchi e o de Unamuno. O reitor descobriu-lhe Portugal a Espanha como Colom América.

  • A Galiza na era do confronto

    Como já vimos informando nesta nossa secção, a guerra encoberta entre Emergentes e o Império Ocidental pela hegemonia global do orbe virou já realidade palpável.

  • Boris se llamaba Lola

    Eu, sem ser grande fã do Boris, gosto do seu caráter provocador. Gosto de como se mofava subtilmente nas suas obras desses mesmos existencialistas com os que depois iria tomar-lhe um vinho a ritmo de jazz nas caves de Saint-Germain-des-Prés.

  • Narrativas coloniais, línguas e silveiras

    Assim como Edward W. Said fala dum “orientalismo” como relação de poder em que se constrói a imagen de “Oriente” e os “orientais”, também há um galleguismo, um discurso que se elabora sobre um objeto – Galiza e a sua gente – ao qual nunca se permite surgir como sujeito que se apresente a si mesmo.

  • Dario Ribas, o homem que venceu Franco

    Na Eira da Xoana, no dia 9 participámos nos atos da Memória Histórica, que já se vem comemorando desde há bastantes anos na zona da Ulhoa. Iniciou com a lembrança emotiva para Camilo Dias a partir da volta de Lodeiro (Sá, Palas de Rei). Lá foram deitados os corpos sem vida de Camilo Dias Valinho […]