Opiniom

  • Uma carta de Antón Beiras

    Esta carta apareceu no interior dum livro que acabo de comprar a um antiquário viguês. O exemplar em questão titula-se Encontros com a Galiza, do jornalista português Hugo Rocha (1907-1993) e nunca pensaria que ia vir acompanhado dum presente para mim tão valioso. Os interlocutores da carta são o oftalmólogo Antón Beiras García (1915-1968) e […]

  • As aldeias das leitoras (IV): Lenha, Tambre, barca

    Mapa de Chaiám. em Traço Perguntava Paula polo significado de Chaiám, nome da freguesia de Traço em que mora a sua irmá, e que é das mais conhecidas da comarca de Ordes por parte das picheleiras, por conta da sua magnífica praia fluvial à beira do Tambre e, quiçá, por percursos ancestrais em procura do […]

  • Fronteira norte: óptica de Estado e distorçom perceptiva

    A Galiza não tem papel nenhum na auto-imagem dos portugueses, afirma Fernando Venâncio. E ainda avisa do erro fatal de o galego projectar sobre Portugal um interesse que é, fundamentalmente, unilateral. Também lembra um texto dos noventa de Pilar Vázquez Cuesta onde a professora afirmava que o diálogo Galiza — Portugal era inevitavelmente assimétrico. Tam […]

  • Galiza no cenário internacional (1)

    Em dezembro de 2017 a Universidade Sorbonne Nouvelle acolheu, na sua sede de Paris, um grande congresso internacional sob o patrocínio da Presidência da República Francesa, entre outras instâncias, subordinado ao rótulo «Lusofonia e Francofonia: Duas potências mundiais». No encontro, com presença de diversas personalidades académicas e políticas, anunciou-se a posta e andamento do Instituto […]

  • -am ou -ão?

    Então… quando é que escrevemos Comeram e quando Comerão? Estas duas terminações podem ser um entrave para quem inicialmente aprende a escrever a nossa língua.  Foneticamente são pronunciadas da mesma maneira e para escrever só podemos ter a ajuda da tonicidade para ter uma ideia mais clara. Vejam o Genially a seguir, classifiquei alguns casos […]

  • São João

    Chega a minha noite mais esperada! Fagulhas, pontas de agulhas Brilham estrelas de São João… Preparei uma aromática nuvem de tags com forma de fogueira com algum vocabulário sobre a festa. Podem ver as palavras e dizer se acham que falta alguma coisa. De onde nos leem? como é que se festeja esta noite nos […]

  • As aldeias das leitoras (III): O corpo do lobo

      Aldeia de Cabeça do Lobo, em Ardemil “Muy frecuentemente” – explica Otero Pedrayo na sua Guía de Galicia-, “el antiguo centro aparece decapitado, y la estructura radiada de la parroquia sustituida por la lineal. A lo largo de la carretera se alinean las casas nuevas. El grupo antiguo va quedando olvidado alrededor de la […]

  • A minha playlist para receber o verão

    Na semana passada pensava que o verão não ia chegar mais e qual índigena pataxó decidi invocá-lo com música. Acho que funcionou, porque levo quase sete dias de sandálias. Hoje começa oficialmente a estação mais quente no nosso hemisfério e criei uma lista de músicas para lhe dar as boas-vindas. São canções que eu associo, […]

  • Fernando Venâncio e a fronteira linguística do norte

    A Fernando Venâncio, Ernesto Vázquez de Sousa e Maurício Castro, cúmplices involuntários deste artigo Apesar do meu deficiente conhecimento da trajectória intelectual de Fernando Venâncio, guardo grande apreço polo professor e pola lucidez e firmeza com que defende as suas posiçons sem fugir da polémica nem vulnerar a deferência devida ao opositor. Na sua presença […]

  • Contra o fim do mundo

    Robert Louis Stevenson fez na sua juventude uma viagem a pé pela região montanhosa das Cevenas, no sul da França, com a única companhia de uma burra de nome Modestine. Pouco tempo depois relatou a sua experiência em um livro, o seu segundo publicado,  ao que deu por título Os prazeres dos lugares inóspitos. Declara […]