Opiniom

  • Grudar, ou a recordaçom da liberdade

    Perante as greves operárias de junho de 1936, Simone Weil reflectia: “Ninguém sabe como irám as cousas. Som de temer várias catástrofes […]. Mas nengum temor apaga a alegria de ver erguer a cabeça àqueles que sempre, por definiçom, a baixam […] Suceda o que suceder, sempre terám tido isso. Afinal, pola primeira vez e […]

  • Um pianista para a galeria

    Às vezes encontro-me com textos nos jornais que me enchem a alma, porque me fazem ver situações ou sensações que quisera ter vivido e que infelizmente jamais poderei experimentar. É o caso deste artigo  aparecido no jornal La Noche em 1961. Para que sintam o que eu senti, colo aqui o texto sem mais comentário. […]

  • O pensamento científico dos filósofos do futuro

    * ENCONTRO DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES DA ORDEM DE OURIQUE . Mosteiro de Santa Maria-Casa das Monjas Dominicanas-Lisboa/Portugal. Texto-resumo do Presidente Direcção da Ordem de Ourique para o Portal Galego da Língua.   O futuro após a Idade Média levou quatro séculos até se chegar ao limiar da Idade Atómica, graças a Filosófos-Cientistas como […]

  • electra

    São bons tempos para tragédias das boas. A Companhia do Chapitô trazia o seu Édipo a Ferrol em 2016 e agora voltam com outra peça trágica, Electra.  Sófocles, Eurípides e Ésquilo já deram a sua própria visão da filha da Clitemnestra e Agamemnon e os do Chapitô continuarão a alargar o mito, mas com um […]

  • Filhos de Saturno

    Mapa de Sadornim, em Bascoi (Messia) Sadornim, aldeia da paróquia de Bascoi, debe o seu nome a umha antiga *(villa) Saturnini ou villa de Saturninus, antropónimo que possivelmente seja um diminutivo de Saturnus ou Saturno, deus ao que os romanos dedicavam o último dia da semana, o Saturni dies, cousa que alporiça a Martinho de […]

  • Prestigiarmos a Galiza para prestigiarmos o galego

     *Artigo perdedor (com cativas mudanças nele) no concurso de artigos normalizadores do Concelho de Carvalho. A ladainha: prestigiarmos o galego para a língua recuperar uso social. É, centos de línguas recuam e mesmo morrem frente a outras mais “úteis”. Úteis, mas nom só. Línguas, eis o aquele, mais guays. Resultado após quatro décadas de “normalizaçom […]

  • Estou canso, mas se quadra mesmo é bom

      Contam que o Alfredo di Stefano, sendo treinador do Valência, indicou um dia ao seu guarda-redes: “Arquero, vale que las que van dentro no las saqués, pero las que van fuera no las metás”. Isso parece que é o que estivemos a fazer com a língua galega nos últimos quarenta anos: utilizarmos todas as […]

  • A Galiza no peito (poema)

      A GALIZA NO PEITO   Levo a Galiza no peito, o carvalho milenário, a areia quente do Brasil, a rosa de Portugal. Levo a Galiza no peito, o carvalho milenário, a máscara mágica de Angola, o Índico azul de Moçambique. Levo a Galiza no peito, o carvalho milenário, o branco arroz de Macau, as […]

  • Cinquenta anos depois

    Andar a procura de papeis perdidos pelas gavetas traz-nos algumas surpresas. Há dous achádegos que tive a sorte de topar : Um feixe de poesias inéditas de Anxel Fole nuns papeis velhos, creio que dalgum livro de contas, e um “boletin” dos estudantes da Universidade Galega datado em Galicia, 8 de abril de 1968. Um […]

  • Outra Guerra Fria ou Uma Nova Guerra Quente?

      “Sábios excelentes, eu não desejo riquezas, nem eu quero domínio. Eu aspiro a uma posição como ninguém antes de mim atingiu. Digam-me o que eu tenho que fazer para realizar esse objetivo; como eu posso alcançar uma elevação superior a todas as outras distinções?” (Do Visnhu-Purãna) As aparências indicam que o presidente dos EEUU […]