Análise

  • Cinquenta anos depois

    Andar a procura de papeis perdidos pelas gavetas traz-nos algumas surpresas. Há dous achádegos que tive a sorte de topar : Um feixe de poesias inéditas de Anxel Fole nuns papeis velhos, creio que dalgum livro de contas, e um “boletin” dos estudantes da Universidade Galega datado em Galicia, 8 de abril de 1968. Um […]

  • EDUARDO PONDAL, POETA DO RESSURGIMENTO GALEGO

    Apresento hoje, dentro da minissérie dedicada à “Semana das Letras Galegas”, o segundo depoimento desta vez, tal como anunciei, dedicado ao nosso grande bardo e autor do nosso hino Eduardo Pondal (1835-1917), que tenho a bem incluir com o número 48 na série dedicada a grandes vultos da humanidade, iniciada no seu dia com Sócrates, […]

  • Outra Guerra Fria ou Uma Nova Guerra Quente?

      “Sábios excelentes, eu não desejo riquezas, nem eu quero domínio. Eu aspiro a uma posição como ninguém antes de mim atingiu. Digam-me o que eu tenho que fazer para realizar esse objetivo; como eu posso alcançar uma elevação superior a todas as outras distinções?” (Do Visnhu-Purãna) As aparências indicam que o presidente dos EEUU […]

  • O norueguês

    Em 2015 a Através editora lançava o livro Quem fala a minha língua 2?, coordenado polo professor Robert Neal Baxter, da Universidade de Vigo. Tal como o seu predecessor, a sua razão de ser era mostrar línguas onde a questão identitária estava aberta ou onde existiam mais de um modelo de língua padrão. Em palavras […]

  • Galiza: da língua espanholizada à língua galega no mundo

    Esta comunicação não pretende ser académica pois os amores e os sentimentos não se podem dissecar num laboratório. A minha ligação à Galiza parece datar de 988 AD, segundo me contou a minha avó paterna que era brasileira carioca, de sangue minhoto e galego. Fui a Celanova em 1960 ver o sítio onde tudo começou, […]

  • Os Jogos Galaicos

    O topónimo Cornide, que dá nome a umha dúzia de povoaçons da Galiza e Portugal, também se encontra na freguesia de Numide nomeando um Monte Cornide, situado mui significativamente perto do Castro de Gorgulhos e das Pedrinhas. Partindo do dicionário de Carré Alvarellos, Corominas e outros etimologistas baralharam a possibilidade de explicar Cornide por um *cornuetum, […]

  • Não me consta

    * Na memória de Berta Á. Cáccamo, que nos deixou no mesmo dia em que este texto viu a luz. Para ela e para a sua família. Para o meu caríssimo Celso. Família, obra, morte, memória. Passado. Percurso. Procura. A obra de vinte anos. Ou de toda uma vida. A obra, no seu sentido radical. […]

  • Gentalha do Pichel – Festa do 17 de maio que se fai o 12

    Mais um ano a A. C. A Gentalha do Pichel organiza umha jornada lúdico-reivindicativa o sábado 12 de maio com motivo do 17 de maio, a festa da língua. Baixo a legenda Umha língua para todas este ano o colectivo quer pôr o foco na necessidade de nomear e por tanto reconhecer umha sociedade inclusiva, […]

  • Umha terra, um povo, umha fala (e duas normas pra grafá-la)

    17-M: Dia das Letras Galegas, Dia Nacional da Noruega “Umha terra, um povo, umha fala, duas normas pra grafá-la” A AGAL volta ao Dia das Letras com outra encenaçom fantasiada, nesta ocasiom para evocar as semelhanças sociolinguísticas entre o caso galego e o norueguês, polo menos as semelhanças que esta associaçom desejaria que houvesse. O […]

  • Museu da Língua Portuguesa parte em viagem pela Lusofonia

    Como parte das comemorações do Dia Internacional da Língua Portuguesa, o  Museu da Língua Portuguesa vai levar seu acervo para a cidade de Praia, em Cabo Verde. O objetivo é propor diálogos e trocas com os falantes da língua portuguesa  em todos os países lusófonos.. O conteúdo da exposição ” A Língua Portuguesa em Nós” […]