Todos os artigos de Gerardo Uz

Cheguei ao mundo, quase por acaso, em Lugo, dentro da muralha, mas crescim em Castro do Rei da Terra Chã. De profissão, estudante e labrego. Aos dezassete anos emigrei a Compostela para estudar (mais) e, ainda que nunca arreneguei, não voltei exercer com o arado. Nunca mais regressei, exceto em dias soltos ou férias; mas, provavelmente, nunca saim totalmente dali.
  • Membro da «família AGAL»

    Amigas e amigos, como bem falou o nosso presidente, concebo a AGAL, acima de tudo, como uma família. Uma grande e heterogénea família. A fortaleza da nossa associação assenta, ao meu ver, nessa diversidade, na permanente capacidade de enriquecermos o nosso projeto com novas ópticas, com novas estratégias, com renovadas linhas de trabalho. Isto permite […]

  • Fim de ciclo, mas o espetáculo tem de continuar

    A 6 de setembro comuniquei a minha renúncia à militância reintegracionista ativa. Já não sou mais «o Gerardo do PGL».

  • Agustín Fernández Paz: uma leitura duas vezes obrigatória

    Conhecim pessoalmente Fernández Paz aos 17 anos. Mas já três anos antes o conhecera, em certa maneira: através das suas criações literárias.