Todos os artigos de Carlos C. Varela

  • Amores ei

      Para o exíguo grupo de vilegos que podia compor a começos do século XX umha sorte de burguesia ordense, Parada parece ser que serviu de zona de retiro estival. Juntam-se nesta paróquia três topónimos em que ressoam com força os tópicos amorosos da lírica medieval, conformando um peculiar locus amoenus: O Pinar da Torre, […]

  • Stop despejos

      O castro de Pardinhas (Poulo) O castro de Pardinhas (Poulo) conserva umha magia especial. Rodeado por umha grande muralha de terra, onde se conserva a que foi a entrada original à povoaçom, está circundado por um rego que dá em um poço de um prado colindante. Todo isto no médio de um bosque de […]

  • Chamando às portas do Céu

    Bairro do Paraíso, em Ordes O Paraíso é o bairro que medrou nas últimas décadas por volta do Grupo Escolar, com o CEIP Castelao e o IES nº 1 de Ordes. Como o Pinheiro, é umha zona de mestizagem rururbana, umha aldeia engolida polo asfalto, onde os tractores convivem com os sinais de tráfico e […]

  • O descanso de Adriano

    Lugar de Adrám, na paróquia ordense de Vila Maior Adrám, lugar da paróquia de Vila Maior, tem numerosos homónimos tanto na Galiza quanto em Portugal, como o Adrão da freguesia de Valadares, concelho de Baião, que em documentos dos anos 1162 e 1190 ainda aparecia escrito como Adram. Explica o erudito Fernandes Almeida que som […]

  • Altamente

    Lugar de Outeiro em Papucim (Frades) Até treze lugares da Terra de Ordes se conhecem como o Outeiro, e estám nas freguesias de Bardaos, Beám –com o seu rego do Outeiro, que deita águas no Samo-, Berreio, Boado, Castelo, Galegos, Lançá, Messia, Monço, Papucim, Poulo e Vila de Abade. Também houvo um lugar do Outeiral […]

  • Caminho da luita

    Há aldeias chamadas Gosende nas freguesias de Castro, Ordes e Rodis, sem esquecer umha outra em Encrovas, engolida polo capitalismo extrativista. Ainda, contam-se muitos outros Gosendes –e variantes- por todo o território que abrangia o antigo Reino Suevo da Galiza; somentes no concelho português de Viana do Castelo, existem hoje os lugares de Gosende, Gosendes […]

  • A gula do vikingo

    Lugar das Teixoeiras, em Bascói (Messia) Duas aldeínhas da comarca de Ordes levam o nome de As Teijoeiras, umha em Ardemil e outra em Bascói. Ainda que para alguns autores se trate de um topónimo referido à árvore de teijo[1], parece confirmado que mais bem alude a um lugar abundante em porcos teijos (meles meles), […]

  • Aldeias de preguiceiros

    Restaurante-pastelaria-hotel Nogallás, no centro de Ordes Preparando o seu Diccionario Geográfico Popular Español, o iriense Camilo José Cela remitiu a todos os carteiros galegos um questionário pedindo informaçom sobre os “ditados tópicos” das suas zonas, isto é, os gentilícios, pseudogentilícios (alcumes) e também cantigas e adágios, insistindo Cela em que “no debe omitirse ningún apodo, […]

  • O silêncio dos primeiros reis

      Na paróquia de Buscás (Ordes) encontra-se o lugar de Esmoris, regado na sua parte baixa polo rego de Loureda –já tem ido meu irmao bem vezes aí às truitas-, que conta com um moinho do mesmo nome: moinho de Esmoris. O topónimo agocha um segredo surpreendente. Este, como tantíssimos outros, explica-se pola existência de […]

  • “… ali mesmo ao pé de Lagos”

    Carlos Calvo começa o ano com um novo projeto. Um novo blogue, Aldeias de Ordes, no que vai ir publicando artigos cada semana sobre toponímia de Ordes e mais. Publicamos hoje no PGL o Primeiro dos textos e iremos publicando conforme vaiam aparecendo:   “… ali mesmo ao pé de Lagos” Abundam por todo o país […]