LUSOPATIA

-am ou -ão?



Então… quando é que escrevemos Comeram e quando Comerão?

Estas duas terminações podem ser um entrave para quem inicialmente aprende a escrever a nossa língua.  Foneticamente são pronunciadas da mesma maneira e para escrever só podemos ter a ajuda da tonicidade para ter uma ideia mais clara.

Vejam o Genially a seguir, classifiquei alguns casos que podem ser de ajuda. No símbolo (+) há um vídeo explicativo também.

E na minha vontade de querer fazer regras de tudo…há coisas que me escapam e que me tiram do sério: as exceções. Senhores e senhoras académicas: isto…não bate certo. Quando fizeram o AO deviam era ter consertado isto. Se o til de nasalidade é marca também de acento…o que é que se passa com estas palavras? Para mim isto é um início de TOC. É como ver a caixa de plastidecor desordenada ou ver uma sarjeta colocada ao avesso. Estou a falar de substantivos que não seguem essa regra de para tónico -ão e para átono -am. Por exemplo, substantivos próprios como Cristóvão, Estévão, Pedrógão Grande e também comuns órgão, órfão, bênção, acórdão, orégão.  Irritam-vos tanto como a mim?

 

Publicado em Lusopatia  

Carme Saborido

Carme Saborido

Carme Saborido é uma ativista sociocultural e professora. Nasceu em Padrom em 1982 e licenciou-se em Filologia Galega na USC. Atualmente frequenta o grau de Língua e Literaturas Modernas na mesma universidade.

O seu blogue, Lusopatia , quer ser uma janela aberta ao mundo que permita ver os vastos horizontes e dinamismo da nossa comunidade linguística.
Carme Saborido

Latest posts by Carme Saborido (see all)

 

PUBLICIDADE

  • http://www.isabelrei.com Isabel Rei Samartim

    Concordo em tudo.

  • http://batman-news.com Cag Arruta

    Muito obrigado. A claridade é importante para os que nom somos galegofalantes.