Entrevista com Giada Maria Barcellona

A Revirada Feminista



Há uns dias a Quinta de Comadres falou com umha das artífices da revista Revirada, da qual já pudemos ver o número piloto o passado sábado 23 de maio.

A Revirada é umha revista feminista. Vai ser online, ainda que nom descartamos a possibilidade de imprimir também exemplares em papel no futuro. O pre-lançamento do número piloto foi em 23 de maio, dia de reflessom, e dentro duns dias sairá o número enteiro.
A ideia da revista nasceu no verao passado e foi tomando forma pouco a pouco — ainda está a formar-se, na realidade. É um espaço de expressom para as vozes mais diversas, tendo como eixo a análise feminista da realidade e como ambiçom que o feminismo envolva a vida quotidiana, que seja parte do dia a dia e propriedade de todas nós. Que seja um modelo de análise e de açom para a mudança social. A revista nasceu com vocaçom de se informar e informar de maneira diferente, juntando, amplificando e expandindo vozes feministas diversas. É um projeto de prática feminista no tempo.
Na equipa da ediçom somos três pessoas, todas ligadas ao ativismo: as últimas atividade em que participamos juntas foram os protestos contra a derrogaçom da Lei do Aborto. Foi um período intenso, cheio de satisfaçons e reflexons, que nos mostrou a necessidade de um projeto no meio/longo prazo, que fosse além do modelo de ativismo açom-reaçom, de contra-ataque às ofensivas aos direitos sociais da parte das instituiçons. Este tipo de ativismo é necessário, mas decidimos que o que queríamos agora era dar vida a umha iniciativa que contribuísse para consolidar e difundir o feminismo.
Perto de nós som muitas as vozes feministas, implicadas em diferente grau com o ativismo, com trajetórias e formaçom diversas: através da Revirada queremos reforçar os laços desta comunidade, definir objetivos comuns, compartilhar meios e conhecimentos.

Captura de ecrã de 2015-05-28 09:35:07

Se quiseres ler a entrevista completa vai à Quinta de Comadres.


PUBLICIDADE